Queremos começar esse Novo Ano alegres na ”Esperança”

Queremos
começar esse ano novo louvando ao Nosso Senhor Jesus Cristo alegres na
esperança.

“Alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração.
Mostrai-vos solidários com os santos em suas necessidades, prossegui firmes na
prática da hospitalidade. Abençoai os que vos perseguem, abençoai e não
amaldiçoeis. Alegrai-vos com os que se alegram, chorai com os que choram.
Mantende um bom entendimento uns com os outros (Romanos 12,12-16a).

São Paulo coloca fala: “sede alegres na esperança”. E ele nos diz como seremos
alegres na esperança assim como em Filipenses.

Sem Deus não há esperança. O Papa Bento XVI escreveu na Encíclica Spe Salvi “salvos pela esperança”. Sem Deus não
pode haver esperança, sem Jesus Cristo não pode haver esperança. É importante
começarmos o ano com essa mensagem: não tem como haver alegria, esperança e paz
sem Jesus Cristo.

Quando João Paulo II foi eleito Papa ele escreveu uma encíclica onde diz: “aquele
que não conheceu Jesus Cristo permanece para si mesmo sem identidade e
permanece para si mesmo um mistério impenetrável. Ele não sabe o que significa
a vida, ele vive nesse mundo como um embriagado no meio da noite a sua vida
começa no nada e permanece num nada, vivendo nessa vida como um verme porque
não tem meta porque não tem rumo”.

É triste aquela filosofia dos séculos XVIII, XIX e XXI filosofias de morte que
lançavam sobre o mundo as trevas, o mal porque não tinham Cristo. Terrível meus
irmãos! Muitos foram lançados no desespero por cauda dessas filosofias do nada,
porque não tinham esperança, não tinham Deus, não tinham Jesus Cristo para dar
a eles o sentido a esperança. Nós não somos um nada, ou um monte de ossos que
veio para viver sem esperança.

Hoje nas escolas, nas universidades, o seu filho está sendo formado numa
filosofia de morte. Cuidado! Quem tem Jesus Cristo sabe que nós somos filhos
amados de Deus e que Ele nos desejou.

Paulo VI se referia a vida como um banquete que Deus nos ofereceu. Não um
banquete de muita comida, mas um banquete de amor, um banquete de esperança, um
banquete de paz.

Eu não sou um verme jogado no nada, sou filho amado de Deus, de um Deus que
entregou o Seu Filho numa cruz por amor a mim.Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.