Pílula do dia seguinte multiplicou aborto na Espanha, afirmam líderes pró-vida

O grupo ACI/EWTN Noticias (10 de dezembro de 2013) publicou uma notícia informando que segundo dados do Ministério de Sanidade da Espanha, o número de abortos quase duplicou desde que entrou em vigor a pílula do dia seguinte em 2001.

Este último relatório pelo Ministério de Sanidade aponta que em 2011 foram produzidos 118.359 abortos na Espanha, em contrapartida, em 2001, quando se iniciou a distribuição da pílula do dia seguinte, realizaram-se 69.857 abortos.

Em declarações ao grupo ACIDIGITAL, o doutor José María Simón Castellví, membro do Pontifício Conselho para os Agentes Sanitários (Pastoral da Saúde), assinalou que “não me é estranho que em um mundo relativista se despreze tanto ao embrião. Tampouco me estranha que as estatísticas oficiais estivessem sendo manipuladas”, pois “quem faz um grande mal pode fazer outro”.

O também presidente da Federação Internacional de Associações Médicas Católicas (FIAMC) destacou que “a pílula do dia seguinte é prejudicial assim como o anticoncepcional, mas o é ainda mais quando atua como antiimplantatória e, portanto, favorece a eliminação de um embrião humano”.

“O embrião ainda não implantado é também pessoa! A pílula do dia seguinte é, portanto, abortiva nos casos em que atua assim, 70 por cento”, assinalou.

Para Simón Castellví, “notícias tristes como esta me reafirmam na reta antropologia e nos ensinamentos da Igreja”.

“João Paulo II dizia que a sexualidade é um dom maravilhoso de Deus aos esposos, para que se aperfeiçoem mutuamente e para que nasçam as crianças. Matar a um inocente no aborto voluntário é algo infernal, que não está de acordo com o respeito pelos direitos humanos dos que tanto se fala em nossas sociedades modernas”, indicou.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=24683

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.