Palavras do Papa: Um cristão sem oração cai na “grave doença” da ideologia

papa_catequese18 de Outubro de 2013 – (ACI/EWTN Noticias) O Papa Francisco em sua homilia pela manhã na capela da Casa Santa Marta afirmou que sem oração abandona-se a fé, se cai na ideologia e no moralismo, e alertou que Jesus não está nestas coisas.

O papa explica que “Quando não há oração na vida a fé passa, por assim dizê-lo, por um alambique e se converte em ideologia. E a ideologia não convoca. Nas ideologias não está Jesus: sua ternura, seu amor, sua docilidade. E as ideologias são sempre rígidas. Ideologias de todo tipo: rígidas. E quando um cristão passa a ser discípulo da ideologia é porque perdeu a fé: não é mais um discípulo de Jesus, é um discípulo desta atitude de pensamento.”

O Papa nos lembra no Evangelho de hoje no qual o Senhor fala com os mestres da lei, “Jesus lhes diz: ‘Vocês levaram a chave da ciência’. O conhecimento de Jesus é transformado em um conhecimento ideológico e inclusive moralista, porque estes fechavam a porta com tantas prescrições”.

E prossegue dizendo “A chave que abre a porta da fé é a oração”. E advertiu: “quando um cristão não reza acontece isto. E o seu testemunho é um testemunho soberbo”. “O que não reza é soberbo, orgulhoso e seguro de si mesmo. Não é humilde. Busca a própria promoção”. Em contrapartida, afirmou, “quando um cristão reza não se afasta da fé, fala com Jesus”.

O Papa se referiu logo ao fato comum de andar pela rua e encontrar uma igreja fechada. Quando isso acontece, disse, “sentimos algo estranho”, porque não se entende quando uma igreja está fechada. “Às vezes,” destacou, “nos dão explicações” que não são tais: “são pretextos, são justificativas, mas a realidade é que a igreja está fechada e as pessoas que passam não podem entrar”. E, pior ainda, “o Senhor que está dentro não pode sair”.

O Pontífice também explica sobre a “imagem da clausura”; é “a imagem dos cristãos que têm a chave, mas a escondem, não abrem a porta”.

O Papa se referiu logo ao fato comum de andar pela rua e encontrar uma igreja fechada. Quando isso acontece, disse, “sentimos algo estranho”, porque não se entende quando uma igreja está fechada. “Às vezes,” destacou, “nos dão explicações” que não são tais: “são pretextos, são justificativas, mas a realidade é que a igreja está fechada e as pessoas que passam não podem entrar”. E, pior ainda, “o Senhor que está dentro não pode sair”.

A “falta de testemunho cristão faz isto” e “quando esse cristão é um sacerdote, um bispo ou um Papa é pior”. Mas, perguntou-se Francisco, como é que um “cristão cai nesta atitude de chave no bolso e porta fechada?”.

E o Papa conclui dizendo: “Peçamos ao Senhor a graça, primeiro: de não deixar de rezar, para não perder a fé: permanecer humildes, e assim não nos fecharemos, não fecharemos o caminho ao Senhor”.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=26203

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.