O que é e o que significa o TAU?

tautopicQual é a origem da cruz tão amada por São Francisco de Assis?

Você já se perguntou qual é o significado daquela cruz, em forma de “T”, que geralmente é usada pelos franciscanos? Com a ajuda do portal San Francesco Patrono d’Italia, buscamos entender exatamente do que se trata.

Antiga origem

O Tau é a última letra do alfabeto hebraico e é usado com valor simbólico, seja no Antigo Testamento, onde se fala já no livro de Ezequiel: “O Senhor disse: passa em meio à cidade, em meio a Jerusalém e marca um Tau na fronte dos homens que suspiram e choram…” (Ez 9,4). O Tau é o sinal que, colocado na fronte dos povos de Israel, os salvou do extermínio.

Foi adotado pelos primeiros cristãos por dois motivos:

1. Como última letra do alfabeto hebraico, era uma profecia do último dia e tinha a mesma função da letra grega Omega, como aparece no Apocalipse: “Eu sou o Alfa e o Omega, o princípio e o fim. A quem tem sede eu darei gratuitamente da fonte da água viva. Eu sou o Alfa e o Omega, o primeiro e o último, o princípio e o fim” (Ap 21,6; 22,13).

2- Os cristãos adotaram o Tau porque a sua forma parecia ser a cruz, sobre a qual Cristo foi imolado para salvar o mundo.

O que não é?

O Tau não é um amuleto mágico.

Não é um fetiche, nem menos um brinquedo qualquer.

Não é um amuleto de boa sorte de possuir apenas porque “traz o bem”.

É sinal do que?

É o sinal concreto de uma devoção cristã, mas sobretudo um sinal de vida no seguimento do Cristo pobre e crucificado.

É o sinal de reconhecimento do cristão, ou seja, do filho de Deus, do filho que escapou do perigo, aquele que foi salvo. É um sinal de potente proteção contra o mal (Ez 9,6).

É um sinal querido por Deus para mim, é um privilégio divino (Ap 9,4; Ap 7,1-4; Ap 14,1).

Leia também: O que significa o “sinal da cruz”?

São Francisco e a Cruz de São Damião

Como podemos usar o crucifixo?

É o sinal dos redimidos do Senhor, dos sem mancha, daqueles que confiam Nele, daqueles que se reconhecem filhos amados e que sabem que são preciosos para Deus (Ez 9,6).

É símbolo da dignidade dos filhos de Deus, porque é a Cruz de Cristo.

É um sinal que me lembra que preciso ser, também eu, forte nas provações, pronto a obedecer o Pai e dócil na submissão, como foi Jesus diante da vontade do Pai.

São Francisco e a cruz

São Francisco de Assis, pela semelhança que o Tau tem com a cruz, tinha-o como muito importante, tanto que este ocupou um lugar relevante na sua vida como também nos gestos. Nele, o velho sinal profético se atualiza, retoma a força salvadora e exprime a bem-aventurança da pobreza, elemento substancial da forma de vida franciscana.

O Tau era um sinal querido por Francisco, sinal revelador de uma convicção espiritual profunda que somente na cruz de Cristo está a salvação de cada homem.

Assim, o Tau, que tem uma sólida tradição bíblico-cristã, foi acolhido por São Francisco no seu valor espiritual, e o Santo de Assis tomou posse de maneira tão intensa e total, até se tornar, ele mesmo, por meio dos estigmas em sua carne, aquele Tau vivo que tanto ele contemplou, desenhado, mas sobretudo amado.

Porque na madeira?

A madeira é um material muito pobre e simples, e os filhos de Deus são chamados a viver de maneira simples e em pobreza de espírito (Mt 5,3). A madeira é um material que se trabalha facilmente e que o cristão batizado precisa se deixar modelar na vida de todos os dias, da Palavra de Deus, ser voluntário do Seu Evangelho.

Corrado Paolucci

Fonte: http://www.aleteia.org/pt/religiao/artigo/o-que-e-e-o-que-significa-o-tau-5776175460777984 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.