Católica sequestrada em matrimônio forçoso desiste de recuperar a liberdade no Paquistão

Roma, 21 Jul. 11 / 12:45 am (ACI/EWTN Noticias)

A agência vaticana Fides comunicou que Farah Hatim, a moça católica seqüestrada e obrigada a casar-se com um muçulmano no Paquistão, ficará com seu marido, depois da audiência realizada hoje no Tribunal Superior de Punjab.

O recurso de apelação ante o Tribunal Supremo foi apresentado pela APM (All Pakistan Minorities Alliance), depois de que um tribunal de primeira instância tinha descartado a solicitude de encontrar a jovem, que segundo os membros da família, foi seqüestrada e obrigada a casar-se a força com um homem muçulmano na cidade de Rahim Yar Khan.

Entre lágrimas, Farah Hatim compareceu ontem diante do juiz do Tribunal Superior de Punjab. À pergunta do magistrado sobre “qual família escolhia”, a moça, depois de um interminável silêncio, respondeu: “Ambas”. A Corte argumentou que “isto era impossível” e repetiu a pergunta. Nesse momento, Farah escolheu a sua nova família muçulmana.

Fides assinala que “assim cai o pano de fundo sobre um caso que cativou à opinião pública da comunidade cristã no Paquistão, preocupado pelos mais de 700 casos ao ano de garotas cristãs seqüestradas e obrigadas a casar-se com muçulmanos. O juiz permitiu que Farah tivesse uma conversação privada com sua família de origem durante 10 minutos”.

A jovem, conforme revelaram fontes da Fides, declarou que de fato “foi tomada com engano”, mas revelou, visivelmente alterada, que não pode “voltar atrás”.

Segundo a família de Farah, as razões de sua eleição, não são claras: podem estar atrás ameaças de morte ou intimidações, inclusive a possibilidade de que a moça esteja grávida.

Neste caso, de acordo com o direito do Paquistão, Farah não pode abandonar seu marido sob pena de ser rechaçada e isto levaria a um “estigma eterno” e nenhum homem a quereria consigo.

“Além das possíveis razões, ante a grande pergunta da corte, Farah disse que queria ficar com seu marido muçulmano, marcando seu destino para sempre. A partir de agora, a família de origem já não tem nenhuma autoridade sobre ela, inclusive de acordo com a lei” conforme informam as fontes à agência vaticana Fides.

A família de Farah confirmou à Fides sua preocupação pelo destino da jovem, dizendo que não estão “convencidos” do resultado do caso. Pedem que a comunidade internacional exerça pressão sobre o governo do Paquistão para revisá-lo.

Fontes locais da Fides afirmam que Farah foi vítima de uma rede que “trafica mulheres”, com elos no hospital onde trabalhava Farah e no mundo da política, para proporcionar garotas a futuros políticos homens.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.