Uma menina perguntou a um arcebispo por que Deus permite as deficiências. Eis a resposta

Segundo o ACI Digital (04/10/2021), um arcebispo do Kentucky ainda se lembra quando uma menina de seis anos lhe perguntou: “Por que meu irmão nasceu com autismo?”

O arcebispo de Louisiville, dom Joseph Kurtz, lembrou de sua resposta no programa EWTN News In Depth, da rede de televisão americana EWTN.

“Eu disse: ‘Bem, você sabe quando você e eu chegarmos ao céu, e espero que ambos consigamos’, disse-lhe, ‘temos muitas perguntas a fazer'”, disse o bispo no programa exibido no último 24 de setembro.

O arcebispo disse que perguntou à menina se ela amava seu irmão; ela disse que sim. Ele disse, então: “Uma coisa que sabemos que não precisamos perguntar é que você e eu seremos transformados por causa do amor que temos pelos nossos irmãos”.

“Esse é um presente pelo qual você já pode começar a agradecer a Deus”, enfatizou.

O arcebispo falou por experiência própria. Seu irmão mais velho, George, tiha com a síndrome de Down. Ele é também a principal razão pela qual o arcebispo hoje serve como moderador episcopal da Coalizão Católica Nacional sobre Deficiência.

“Não consigo imaginar dois irmãos que se dessem melhor do que nós dois”, disse o arcebispo Kurtz. “Uma das coisas que aprendi, como já disse antes, é que ‘a vida não é um problema a ser resolvido, mas um mistério a ser vivido'”, disse, citando o filósofo dinamarquês Søren Kierkegaard, do século XIX.

O arcebispo destacou que aqueles que passam tempo com pessoas com deficiência recebem mais do que dão.

“A realidade é que quando estamos com alguém, e especialmente com alguém que trabalha com uma deficiência, essa pessoa tem muito a nos ensinar”, concluiu ele.

A própria Igreja aprecia a beleza de cada pessoa humana, disse ele. “Não medimos as pessoas por quanto dinheiro elas têm ou qual é exatamente o seu trabalho, e assim, se uma pessoa está viva com uma deficiência ou não, essa pessoa é grande aos olhos de Deus e assim tratamos cada pessoa como preciosa”.

As pessoas com deficiência pertencem à Igreja Católica como qualquer outra. O arcebispo apontou para uma Declaração Pastoral dos Bispos Católicos Americanos sobre Pessoas com Deficiência, de 1978. Em 2018, os bispos reafirmaram a declaração que pede à Igreja acolher e incluir as pessoas com deficiências.

A maior mudança que veio em 2018, disse ele, é que “começamos a falar não da deficiência como um problema, mas da pessoa como um presente”.

“O fato de essas pessoas receberem os sacramentos não só é bom para a vida espiritual e o bem-estar dessa pessoa e para sua alma imortal, mas também é bom para o corpo da Igreja, o corpo de Cristo”, disse.

“E assim, há muita ênfase no novo documento sobre a pertença – não se trata apenas de incluir as pessoas que estão excluídas – mas realmente fazer que cada um de nós veja que todos temos um profundo desejo de pertencer a Cristo e de pertencer uns aos outros, a uma família de fé”.

As pessoas com deficiências, acrescentou, “talvez nos farão olhar para isso com maior atenção”.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/uma-menina-perguntou-a-um-arcebispo-por-que-deus-permite-as-deficiencias-eis-a-resposta-39701

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.