Sejamos como Jesus que não exclui ninguém e ama a todos sem preconceitos, diz o papa Francisco

O site ACI Digital publicou ontem (02/07/2024) a seguinte notícia:

“Olhemos para o coração de Deus, para que a Igreja e a sociedade não excluam ninguém, não tratem ninguém como ‘impuro’, para que cada um, com a sua história, seja acolhido e amado sem etiquetas, sem preconceitos, seja amado sem adjetivos”, disse o papa Francisco durante sua reflexão antes da oração do Ângelus de domingo (30), no Vaticano.

Diante dos fiéis presentes na praça de São Pedro, sob o calor do sol romano, Francisco refletiu sobre a passagem do Evangelho (Mc 5,21-43) em que Jesus se deixa tocar por uma mulher hemorrágica, que fica curada; e em que ele ressuscita a filha de Jairo.

“Dois milagres, um de cura e outro de ressurreição. Estas duas curas são relatadas num único episódio. Ambas ocorrem por contacto físico. De fato, a mulher toca no manto de Jesus e Jesus toma a jovem pela mão”, disse o papa Francisco.

Segundo o papa, nestes dois milagres há contato físico com pessoas consideradas impuras, algo que Jesus não teme, o que “desafia uma conceção religiosa errada, segundo a qual Deus separa os puros de um lado e os impuros do outro. Pelo contrário, Deus não faz essa separação, porque todos somos seus filhos, e a impureza não vem da comida, da doença ou até da morte, mas a impureza vem de um coração impuro”.

“Aprendamos isto: perante os sofrimentos do corpo e do espírito, perante as feridas da alma, perante as situações que nos esmagam, e inclusive perante o pecado, Deus não nos mantém à distância, Deus não se envergonha de nós, Deus não nos julga; pelo contrário, aproxima-se para se deixar tocar e para nos tocar, e levanta-nos sempre da morte”, disse o papa Francisco.

Deus não discrimina ninguém porque ama a todos

Francisco pediu para fixar uma imagem no coração: “Deus é aquele que te pega pela mão e te levanta, aquele que se deixa tocar pela tua dor e te toca para te curar e te dar de novo a vida. Ele não discrimina ninguém porque ama todos”.

E então, continuou o papa Francisco, “podemos perguntar-nos: acreditamos que Deus é assim? Deixamo-nos tocar pelo Senhor, pela sua Palavra, pelo seu amor? Entramos em relação com os nossos irmãos e irmãs, dando-lhes a mão para se levantarem, ou mantemo-nos à distância e classificamos as pessoas segundo os nossos gostos e preferências?”.

“Nós classificamos as pessoas. Faço-vos uma pergunta: Deus, o Senhor Jesus, classifica as pessoas? Que cada um responda a si próprio. Deus classifica as pessoas? E eu, vivo constantemente a classificar as pessoas?”, concluiu o papa.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticia/58390/sejamos-como-jesus-que-nao-exclui-ninguem-e-ama-a-todos-sem-preconceitos-diz-o-papa-francisco

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.