Sabia que um sacerdote inventou uma das principais escalas de medição de sismos?

Um dos sistemas mais utilizados pelos cientistas para medir um terremoto é a escala de Mercalli. O que poucos sabem é que este sistema foi desenvolvido por um sacerdote católico italiano chamado Giuseppe Mercalli.

Mercalli nasceu em Milão em 1850, em uma família de comerciantes. Durante a sua juventude sentiu o chamado à vida consagrada e entrou no seminário de Monza e logo depois se mudou para Milão. Foi ordenado sacerdote aos 21 anos.

O jovem sacerdote sentia uma predileção pelo estudo dos fenômenos que afetam a superfície da terra, então decidiu estudar Ciências Naturais, graduando-se em 1874. Naquela época, foi discípulo de Pe. Antonio Stoppani, geólogo e paleontólogo.

Pe. Mercalli ensinou ciência no seminário de Monza e depois estudou geologia e mineralogia na Universidade de Catania.

Leia também: Os Cientistas e a Fé

A Ciência e a fé podem conviver em harmonia?

Quem propôs a teoria do Big Bang?

A Igreja não precisa da Ciência

Deus e os cientistas

Em 1892, mudou-se ao sul da Itália para ser professor na Universidade de Nápoles. Estudou o vulcão Vesúvio e a atividade sísmica registrada na área. Um ano depois, houve um terremoto na ilha de Ischia e o sacerdote se dirigiu ao local para estudar seus efeitos.

A Pontifícia Academia dos Novos Linces, que em 1936 foi renomeada como a Pontifícia Academia das Ciências, o enviou a Andaluzia, na Espanha, a fim de que investigasse os terremotos que ocorreram na região no final do século XIX.

O estudo dos terremotos o levou a criar em 1902 o sistema de medição que logo foi conhecido como Mercalli, utilizado para medir a intensidade dos terremotos segundo os danos materiais. Cinco anos depois, publicou um livro intitulado “Os vulcões da Terra”.

Devido à repercussão científica dos seus estudos sobre os vulcões, em 1911 foi nomeado diretor do Observatório Vesuviano de Nápoles, cargo que exerceu até a sua morte.

Em seus diversos trabalhos científicos, mostrou repetidamente que a ciência não se opõe à fé, mas à oportunidade de estudar a criação de Deus.

Além disso, o vulcanólogo também sentia uma propensão pelos textos filosóficos do Beato Antonio Rosmini, fundador da congregação Instituto da Caridade, que falavam sobre a moralidade, a justiça social e o conhecimento de Deus.

Pe. Mercalli morreu em 1914, durante um incêndio em sua casa em Nápoles. Embora as causas não sejam claras, a hipótese mais conhecida pelos historiadores é que uma lâmpada de parafina caiu em cima dele, enquanto realizava uma experiência. Outros afirmam que foi assassinado.

A Escala Mercalli

Para realizar esta escala, Pe. Mercalli se baseou no sistema de medição de terremotos de dez graus desenvolvido por Michele Stefano Conte de Rossi e François-Alphonse Forel.

Os doze graus da escala de Mercalli são representados em números romanos. Medem a intensidade do terremoto através do movimento que as pessoas percebem e dos danos materiais provocados. A classificação varia de “Muito fraco”: quase imperceptível; até “Catastrófico”: destruição total com poucos sobreviventes.

Este sistema de medição foi melhorado alguns anos depois pelo sismólogo americano Charles Richter, autor da escala que mede a magnitude do terremoto através da energia liberada.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/sabia-que-um-sacerdote-inventou-uma-das-principais-escalas-de-medicao-de-sismos-80376

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.