Papa telefonou para bispo que rezou pelo fim da violência racial após morte de George Floyd

Segundo o site ACI, o Papa Francisco telefonou para Dom Mark Seitz, bispo de El Paso, Texas, em 3 de junho e o parabenizou por sua resposta pastoral, depois que publicamente se uniu em oração aos pedidos pelo fim da violência racial nos Estados Unidos após a morte de George Floyd.

Em declarações ao site local El Paso Matters, Dom Seitz disse que falou em espanhol com o Papa Francisco por cerca de três minutos.

O Santo Padre, contou o Prelado norte-americano, “disse que queria me felicitar”.

“Expressei ao Santo Padre que considerava importante mostrar nossa solidariedade àqueles que estão sofrendo”, acrescentou o Bispo de El Paso.

Vários vídeos mostram que, em 25 de maio, um grupo de policiais de Minneapolis prendeu e agrediu Floyd, um afro-americano de 46 anos, acusando-o de ter usado uma nota falsa de 20 dólares em uma loja local e de resistir à autoridade.

Um dos agentes, que atualmente está preso e acusado de assassinato em terceiro grau e homicídio culposo (involuntário), manteve seus joelhos por vários minutos no pescoço de Floyd. O homem perdeu a consciência e foi levado por paramédicos a um hospital, onde foi declarado morto.

Em 26 de maio, os quatro policiais envolvidos foram demitidos e estão sob investigação do FBI. As autoridades apresentaram acusações contra os quatro agentes.

Dom Seitz foi o primeiro bispo católico dos Estados Unidos a participar dos protestos contra a injustiça racial e a brutalidade policial que se espalharam por todo o país após a morte de Floyd.

Em 1º de junho, junto com um grupo de sacerdotes de sua diocese, Dom Seitz se ajoelhou por nove minutos em oração silenciosa em memória de Floyd. O Bispo segurou um cartaz com a inscrição “Black Lives Matter” (As vidas de negros importam).

No mesmo dia em que o Papa Francisco telefonou para Dom Seitz, também ligou para o Arcebispo de Los Angeles, Dom José Gomez, presidente da Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB).

O Santo Padre fez a ligação para Dom Gomez em 3 de junho para expressar suas orações e solidariedade com os norte-americanos.

O Santo Padre disse que estava rezando, especialmente pelo Arcebispo Bernard Hebda e pela igreja local em Minneapolis-St. Paul”, escreveu Dom Gómez, em 3 de junho, em uma carta aos bispos norte-americanos.

O Papa Francisco, acrescentou, “agradeceu aos bispos pelo tom pastoral da resposta da Igreja às manifestações em todo o país em nossas declarações e ações desde a morte de George Floyd. Assegurou-nos suas orações e proximidade nos dias e semanas seguintes”.

Na manhã de quarta-feira, o Papa Francisco se comunicou com os católicos norte-americanos por meio de uma transmissão ao vivo durante sua audiência geral.

O Santo Padre disse que está rezando pela alma de George Floyd e por todas as vítimas do racismo. Ele também disse que nada se ganha com a violência.

“Rezemos pelo conforto das famílias e dos amigos que estão de coração partido, e rezemos pela reconciliação nacional e pela paz que ansiamos”, disse.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Nathália Queiroz.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/papa-telefonou-para-bispo-que-rezou-pelo-fim-da-violencia-racial-apos-morte-de-george-floyd-47765

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.