Papa pede para rezar pelos que morreram devido à pandemia

De acordo com o site ACI, o Papa Francisco pediu para rezar pelas pessoas que morreram durante a pandemia de coronavírus, COVID-19, para que o Senhor “as receba na glória”.

Assim indicou o Santo Padre, em 5 de maio, na intenção da Santa Missa da manhã que ocorreu na casa Santa Marta.

“Rezemos hoje pelos defuntos que morreram por causa da pandemia. Morreram sozinhos, morreram sem a carícia de seus entes queridos, muitos deles, nem mesmo com o funeral. Que o Senhor os receba na glória”.

Em seguida, em sua homilia, o Papa Francisco alertou sobre cinco atitudes que impedem de seguir Jesus e fazer parte do “rebanho” do bom Pastor: riqueza, rigidez, preguiça, clericalismo e mundanismo.

Nesta linha, o Pontífice destacou a dúvida dos discípulos e que Jesus lhes disse: “Vós não podeis acreditar porque não fazeis parte” e acrescentou: “Existe uma fé prévia, ao encontro com Jesus? Qual é este fazer parte da fé de Jesus? O que é que me detém diante da porta que é Jesus?”, perguntou.

“Que o Senhor nos ilumine para ver dentro de nós se existe a liberdade de passar pela porta que é Jesus e ir além Jesus para tornar-nos rebanho, para tornar-nos ovelhas de seu rebanho”, exortou o Papa.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/papa-pede-para-rezar-pelos-que-morreram-devido-a-pandemia-42805

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.