Papa Francisco pede aos fiéis que aprendam as bem-aventuranças de cor

Segundo o site ACI, o Papa Francisco incentivou os fiéis católicos a aprender de cor as bem-aventuranças e repeti-las, “para ter na mente e no coração esta lei que Jesus nos dá”.

O Pontífice se expressou assim durante a Audiência Geral desta quarta-feira, 29 de janeiro, na Sala Paulo VI, no Vaticano, na qual iniciou um novo ciclo de catequeses sobre as bem-aventuranças, que desenvolverá ao longo das próximas semanas.

As bem-aventuranças, explicou Francisco, abrem o sermão da montanha, “que iluminou a vida dos fiéis e inclusive de muitos não fiéis”.

O Pontífice sublinhou que “as bem-aventuranças contêm a carteira de identidade dos cristãos. É nossa carteira de identidade, porque delineiam o rosto do próprio Jesus, de seu estilo de vida”.

O Papa começou sua reflexão chamando a atenção sobre o contexto em que se dá a proclamação das bem-aventuranças, é algo “fundamental”, insistiu.

“Jesus, vendo a multidão que o seguia, subiu uma encosta que circunda o lago da Galileia e, sentado, se dirigiu a seus discípulos e anuncia as bem-aventuranças”. Por isso, “a mensagem se dirige aos discípulos, mas no horizonte está a multidão, ou seja, toda a humanidade. É uma mensagem para toda a humanidade”.

Além disso, assinalou que o discurso de Jesus na colina junto ao lago da Galileia “evoca o Sinai, onde Deus deu a Moisés os dez mandamentos”.

Desse modo, como Moisés entregou ao povo a lei antiga, “Jesus começa a ensinar uma nova lei. Esses nossos mandamentos são muito mais do que normas. De fato, Jesus não impõe nada, mas revela o caminho para a felicidade”.

“Cada uma das bem-aventuranças se compõe de três partes. Primeiramente, consta sempre a palavra ‘bem-aventurados’, depois, a situação em que se encontram estes bem-aventurados: pobreza de espírito, aflição, fome e sede de justiça, e assim até chegar, finalmente, ao motivo de tal bem-aventurança, introduzido pela conjunção ‘porque’”.

Convidou a prestar atenção no fato de que “o motivo das bem-aventuranças não é a situação atual, mas a nova condição que os bem-aventurados recebem como presente de Deus, porque deles é o Reino dos Céus, porque serão consolados, porque herdarão a terra”.

NO terceiro elemento, “que é precisamente o motivo da felicidade, Jesus emprega um futuro passivo: serão consolados, serão saciados, serão perdoados, serão chamados filhos de Deus…”.

Mas, “o que quer dizer a palavra bem-aventurado? Por que cada uma das bem0aventuranças começa com a palavra ‘bem-aventurado’?”.

“O termo original não se refere a alguém que está com a barriga cheia ou que está indo bem, mas uma pessoa que está numa condição de graça, que progride na graça de Deus e no caminho de Deus: a paciência, a pobreza, o serviço aos outros, a consolação. Aqueles que progridem nessas coisas são felizes e serão bem-aventurados”.

O Papa Francisco concluiu enfatizando que “as bem-aventuranças levam à alegria, sempre. São o caminho para chegar à alegria”.

Publicado originalmente por ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Natalia Zimbrão.

Fontehttps://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-pede-aos-fieis-que-aprendam-as-bem-aventurancas-de-cor-47101

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.