Papa Francisco festeja aniversário da prima em almoço em Asti

Segundo o ACI Digital (18/11/2022), o papa Francisco visitará amanhã (19) os seus parentes italianos em Asti, na região do Piemonte, no noroeste da Itália, onde comerá seu prato favorito: bagna cauda.

O papa vai à comemoração de 90 anos de sua prima Daniela di Tiglione num almoço em família.

“Com a prima mais velha, Carla, conversamos frequentemente por telefone. Amanhã também encontraremos outros cinco primos, e isso me enche de alegria”, disse o papa em entrevista ao Vatican News.

Francisco disse que “há muito tempo queria passar algumas horas com meus parentes nos lugares de minha família”.

“Antes de ser Papa ia muitas vezes à zona de Asti, era um hábito: quando chegava a Roma como provincial dos jesuítas da Argentina, ou como arcebispo para participar de um sínodo”, disse o papa.

Francisco contou que “todas as vezes ele ia ao Piemonte para ver os primos de seu pai. Estamos muito próximos”, acrescentou.

O prato favorito do papa Francisco

O papa Francisco disse que o seu prato preferido é bagna cauda, um prato típico piemontês preparado com anchovas, azeite e alho e usado como molho para legumes.

Segundo o papa, “em cada área do Piemonte é preparado de maneira diferente. Em Asti eles cozinham sem creme, apenas com manteiga. Além dos meus gostos, fico feliz que a comida e os vinhos piemonteses tenham se tornado tão famosos.”

“Não devemos esquecer que a comida e o vinho também têm um valor cultural e social, assim laboral e de emprego”, disse ele.

O papa contou que sua família cultivava uvas em Bricco Marmorito (área onde fica Portacomaro, cidade natal do pai do papa) “e eu também tinha tios e um avô que eram comerciantes de vinho”, disse.

“Conheci um primo que era casado com a prima-irmã do meu pai: ele era tão conhecedor que, se você lhe desse uma taça de vinho sem dizer nada, ele saberia imediatamente o que era. Fiquei muito impressionado com essa habilidade dele”, disse o papa.

Francisco disse que está “preparado” para comer este prato típico. “Espero que os meus familiares não exagerem nas quantidades, já não sou criança”.

Em seguida, pediu para nunca esquecer “que existem milhões de pessoas e crianças que estão morrendo de fome. Não se pode ficar indiferente. Isso deveria ser uma prioridade para todos.”

Memórias de sua infância

Segundo Francisco, o piemontês, uma língua com 2 milhões de falantes, é “sua língua” desde “quando eu tinha 13 meses, minha mãe teve um segundo filho e meus avós moravam a 30 metros de nossa casa”.

“Minha avó vinha me buscar, eu ficava com eles falando piemontês. Pode-se dizer que ‘acordei para a vida’ em piemontês”, disse o papa.

“Muitas vezes repito mentalmente dois poemas de Nino Costa (poeta piemontês). E isso me comove”, disse ele.

Esses dois poemas são “A Oração a Nossa Senhora Consolata” e Rassa Nostra (raça nossa), ambos aprendidos com sua avó.

Frente à chegada deste reencontro familiar, disse que “as raízes são fundamentais em dois aspetos”.

“A primeira cultural: nunca esquecer e negar as próprias raízes culturais. A segunda familiar: você deve sempre cuidar e valorizar as suas raízes familiares, principalmente as dos seus avós”, disse.

“Acho que os jovens devem conversar o máximo possível com os avós; manter firmes suas raízes, para não ficar parados, sem olhar para o mundo”, disse o papa.

“Os avós podem ajudar a encontrar a inspiração para seguir em frente e ir longe. Mas se a árvore se desprender das raízes, não cresce, seca, morre”, disse ele.

“É fundamental manter viva a relação com as nossas raízes, para o nosso crescimento cultural e social, e também para o desenvolvimento da nossa personalidade”, disse.

A sua prima Carla, que receberá o papa neste fim de semana, disse ao Vatican News que quando ela o vir “vou abraçá-lo, primeiramente, porque não nos vemos há três anos, desde o final de 2019, antes da pandemia, quando fui ao Vaticano com minha família”.

“Depois, vamos bater um papo, como fazemos pelo menos uma vez por mês ao telefone, como parentes que se querem bem. Vou perguntar a ele sobre o joelho, que agora o faz sofrer. Ele fala comigo sobre isso quando falamos ao telefone”, disse a prima do papa Francisco.

Ela contou que para o sábado prepara “carne assada e muita verdura. Ele come muito, especialmente agora, e depois o bunet, o pudim à base de chocolate, típico da cozinha piemontesa”.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-festeja-aniversario-da-prima-em-almoco-em-asti-48410

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.