Papa Francisco dá início sábado a maratona do Rosário pelo fim da pandemia

Segundo o ACI (28/04/2021), o Papa Francisco inaugurará no dia 1º de maio a maratona de oração do Rosário, da qual participarão santuários do mundo todo para invocar o fim da pandemia.

A oração do Rosário será realizada todos os dias de maio de 2021 às 18h de Roma (13h e Brasília) com uma intenção particular de oração e será transmitido nos canais do Vaticano.

No primeiro sábado, 1º de maio, o Papa Francisco rezará diante do ícone de Nossa Senhora do Bom Sucesso que está localizado na Capela Gregoriana da Basílica de São Pedro.

O ícone de Nossa Senhora do Socorro é venerado desde o século VII quando estava acima do altar de São Leão na primitiva basílica do Vaticano. Em seguida, foi colocado, onde se encontra até hoje, dentro da nova Basílica de São Pedro, construída pelo Papa Gregório XIII, em 1578, na Capela Gregoriana, onde também estão preservadas as relíquias de São Gregório de Nazianze, doutor e padre da Igreja.

Em 31 de maio, o Santo Padre concluirá esta maratona de orações nos Jardins do Vaticano.

O tema da maratona de oração do Rosário é: “De toda a Igreja subia incessantemente a oração a Deus”, frase tirada do Livro dos Atos dos Apóstolos.

Segundo o Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização (PCPNE), nas duas ocasiões em que o Pontífice participará, será oferecida a tradução em língua de sinais para surdos e deficientes auditivos.

A seguir, a lista dos santuários onde o rosário será rezado e a intenção de cada dia:

No sábado, 1º de maio, o Papa rezará na Basílica de São Pedro “pela humanidade ferida pela pandemia” e no Santuário de Nossa Senhora de Walsingham (Inglaterra) rezarão “pelos que morreram devido à pandemia”.

Em 2 de maio, as orações serão feitas no Santuário de Jesus Salvador e Maria Mãe (Nigéria) “por aqueles que não puderam se despedir dos seus entes queridos”.

Em 3 de maio, será a vez do Santuário de Nossa Senhora de Częstochowa (Polônia), onde rezarão “pelos infectados e pelos doentes”.

Em 4 de maio, a oração do Rosário na Basílica da Anunciação (Nazaré) será “pelas mulheres grávidas e bebês em gestação”.

Em 5 de maio, o Rosário será do Santuário da Virgem Santa do Rosário (Coréia do Sul) “pelas crianças e adolescentes”.

Em 6 de maio, no Santuário de Nossa Senhora Aparecida (Brasil), rezarão “pelos jovens”.

Em 7 de maio, no Santuário de Nossa Senhora da Paz e Boa Viagem (Filipinas) e será dedicado “às famílias”.

Em 8 de maio, a oração do Rosário será do Santuário de Nossa Senhora de Luján (Argentina) “pelos profissionais da comunicação”.

Em 9 de maio, o Rosário será da Santa Casa de Loreto (Itália) “pelos idosos”.

Em 10 de maio, no Santuário de Nossa Senhora de Knock (Irlanda) “pelas pessoas com deficiência”.

Em 11 de maio, será do Santuário de Nossa Senhora dos Pobres (Bélgica) “pelos pobres, pelos sem-teto e pelas pessoas em dificuldades financeiras”.

No dia 12 de maio será a vez do Santuário de Nossa Senhora da África (Argélia) “pelas pessoas sozinhas e pelos que perderam a esperança”.

No dia 13 de maio, a oração mariana será do Santuário da Virgem do Rosário (Portugal) “pelos presos”.

Em 14 de maio, será do Santuário de Nossa Senhora da Saúde (Índia) “pelos cientistas e institutos de pesquisa médica”.

Em 15 de maio, a oração será do Santuário da Virgem Rainha da Paz (Bósnia) “pelos migrantes”.

Em 16 de maio, na Catedral de Santa Maria (Austrália) rezarão “pelas vítimas da violência e do tráfico de pessoas”.

Em 17 de maio, a oração será do Santuário da Imaculada Conceição (Estados Unidos) “pelos responsáveis ​​das nações e dos organismos internacionais”.

Em 18 de maio, o Rosário será do Santuário de Nossa Senhora de Lourdes (França) “pelos médicos e enfermeiros”.

Em 19 de maio, a oração mariana será do Santuário da Virgem Maria (Turquia) “pelos povos em guerra e pela paz no mundo”.

Em 20 de maio, a oração do Rosário será do Santuário de Nossa Senhora da Caridade do Cobre (Cuba) “pelos farmacêuticos e profissionais de saúde”.

Em 21 de maio, o Rosário será do Santuário da Virgem de Nagasaki (Japão) “pelos assistentes sociais”.

Em 22 de maio, a oração mariana será conduzida do Mosteiro de Nossa Senhora de Montserrat (Espanha) “pelos voluntários”.

Em 23 de maio, a oração do Rosário será de Nossa Senhora de Cap (Canadá) onde rezarão “pelas forças da ordem, os militares e os bombeiros”.

Em 24 de maio rezarão “por aqueles que prestam os serviços essenciais” e o Santuário ainda não foi confirmado.

Em 25 de maio, o Rosário será rezado da Virgem de Ta’Pinu (Malta) “pelos professores, estudantes e educadores”.

Em 26 de maio, a oração mariana será da Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe (México) “pelos trabalhadores e empresários”.

Em 27 de maio, a oração do Rosário será na Mãe de Deus (Ucrânia) “pelos desempregados”.

Em 28 de maio, será da Virgem Negra de Altötting (Alemanha) “pelo Papa, Bispos, Sacerdotes e Diáconos”.

Em 29 de maio, a oração será feita de Nossa Senhora do Líbano (Líbano) “pelas pessoas consagradas”.

Em 30 de maio, o Rosário será dirigido na Virgem do Santo Rosário de Pompéia (Itália) “pela Igreja”.

Finalmente, no dia 31 de maio, o Papa presidirá a oração do Rosário dos jardins vaticanos “pelo fim da pandemia e pela retomada da vida social e profissional”.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-da-inicio-sabado-a-maratona-do-rosario-pelo-fim-da-pandemia-26262

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.