Papa Francisco: Cuidado com a “paganização” da vida

Segundo o ACI (29/11/2018), na Missa celebrada na manhã de hoje na capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco assegurou que chegará um dia em que o Senhor dará um fim às “aparências deste mundo”, por isso encorajou a abrir o coração com esperança para afastar-se da “paganização da vida”.

Em sua homilia, o Santo Padre comentou as leituras do dia que narravam a destruição da Babilônia e Jerusalém.

No texto do livro do Apocalipse, São João descreve a destruição da Babilônia, a cidade bela, símbolo do mundanismo “do luxo, da autossuficiência, do poder deste mundo”, explicou o Papa.

No dia do juízo, Babilônia será destruída com um grito de vitória. “A grande prostituta cairá” condenada pelo Senhor porque, as suas festas parecerão de falsa felicidade. “Não haverá belas festas, não, nenhum artista de arte alguma se encontrará mais em ti; – porque não és uma cidade de trabalho, mas de corrupção – o canto do moinho não se ouvirá mais em ti; a luz da lâmpada não brilhará mais em ti; – será talvez uma cidade iluminada, mas sem luz, não luminosa; esta é a civilização corrompida”, disse o Papa.

“Essa destruição começa no interior e termina quando o Senhor diga: ‘basta’. E haverá um dia em que o Senhor dirá “chega” às ​​aparições deste mundo. Isto é a crise de uma civilização que se acredita orgulhosa, suficiente, ditatorial e termina assim”.

Mais tarde, o Santo Padre comentou sobre o Evangelho de Lucas, que narra a destruição de Jerusalém, a cidade santa, que sofreu “corrupção de infidelidade ao amor”, porque não foi capaz de “reconhecer o amor de Deus em seu Filho”, mas abriu a porta do seu coração para os pagãos.

Nesta linha, o Papa Francisco observou que “há a paganização da vida, no nosso caso, da vida cristã” e perguntou: “Vivemos como cristãos? Parece que sim, mas na verdade, nossa vida é pagã”, avisou.

Relembrando os casos de Babilônia e Jerusalém, o Pontífice questionou: “Você é cristão? Você é Cristã? Viva como cristão “e acrescentou” você não pode misturar a água com o óleo. Sempre vão ser opostos”. Ainda segundo Pontífice, a “síntese” que o mundo moderno tenta fazer entre a vida cristã e a vida pagã é simplesmente “impossível”.

Por esta razão, o Papa disse que “há tragédias, também em nossas vidas”, e por isso encorajou a olhar para o horizonte “porque fomos redimidos e o Senhor virá para nos salvar. E isso nos ensina a viver as provações do mundo não com um pacto de mundanismo ou paganismo, que conduz à perdição, mas na esperança, separando-nos da presente sedução mundana e pagã e olhando para o horizonte, à espera de Cristo, o Senhor”.

No final, o Santo Padre reiterou que “a esperança é a nossa força: vamos em frente. Mas devemos pedir o dom da esperança ao Espírito Santo” e enfatizou que “somente aqueles que colocam a esperança no Senhor permanecerão”.

“Vamos abrir nossos corações com esperança e fugir da paganização da vida”, concluiu.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-cuidado-com-a-paganizacao-da-vida-34947

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.