Papa Francisco convida a pedir a Deus “perseverança no serviço”

Segundo o site ACI, o Papa Francisco incentivou a percorrer o caminho do servo imitando Jesus em sua atitude de serviço, apesar das quedas, para se arrepender e pedir perdão, como fez o apóstolo Pedro, por isso convidou a pedir ao Senhor a “graça de perseverar no serviço”.

Assim indicou o Santo Padre durante sua homilia na Missa da Casa Santa Marta, em 7 de abril.

Refletindo sobre a primeira leitura do profeta Isaías (49, 1-6) que diz “o Senhor nos elegeu desde o seio materno”, o Papa destacou “há quedas, na vida: cada um de nós é pecador e pode cair e caiu. Somente Nossa Senhora e Jesus… (não), todos os outros caímos, somos pecadores”.

Nesta linha, o Pontífice explicou que “o que importa é a atitude diante de Deus que me elegeu, que me ungiu como servo; é a atitude de um pecador que é capaz de pedir perdão, como Pedro, que jura que ‘não, jamais te renegarei, Senhor, jamais, jamais, jamais!’, mas depois quando o galo canta, chora. Arrepende-se. Este é o caminho do servo: quando escorrega, quando cai, pedir perdão”.

Em seguida, refletindo sobre a passagem do Evangelho de São João (13, 21-33. 36-38) que descreve quando Jesus sofreu a traição de Judas e de São Pedro, o Papa enfatizou que “ao invés, quando o servo não é capaz de entender que caiu, quando a paixão o arrebata de tal modo que o leva à idolatria, abre o coração a satanás, entra na noite: foi o que aconteceu com Judas”.

“Pensemos hoje em Jesus, o servo, fiel no serviço. Sua vocação é servir, até à morte e morte de Cruz. Pensemos em cada um de nós, parte do povo de Deus: somos servos, nossa vocação é para servir, não para se aproveitar do nosso lugar na Igreja. Servir. Sempre em serviço”.

Por isso, o Santo Padre encorajou a pedir “a graça de perseverar no serviço. Por vezes com escorregões, quedas, mas ao menos a graça de chorar como Pedro chorou”.

Imitar Jesus no caminho do serviço

“Jesus, serviu até à morte: parecia uma derrota, mas era o modo de servir. E isso ressalta o modo de servir que nós devemos assumir em nossa vida. Servir é dar-se, dar-se aos outros. Para cada um de nós, servir é não pretender nenhum benefício que não seja o servir. É a glória, servir; e a glória de Cristo é servir até aniquilar-se a si mesmo, até à morte, morte de Cruz. Jesus é o servo de Israel”.

Nesse sentido, o Pontífice advertiu que “o povo de Deus é servo, e quando o povo de Deus se distancia desta atitude de servir é um povo apóstata: distancia-se da vocação que Deus lhe deu”.

“E quando cada um de nós se distancia desta vocação de servir, se distancia do amor de Deus. E edifica a sua vida sobre outros amores, muitas vezes idolátricos”, concluiu o Papa.

Leituras comentadas pelo Papa Francisco:

Livro do Profeta Isaías 49,1-6

1 Nações marinhas, ouvi-me, povos distantes, prestai atenção:
o Senhor chamou-me antes de eu nascer,
desde o ventre de minha mãe
ele tinha na mente o meu nome;
2 fez de minha palavra uma espada afiada,
protegeu-me à sombra de sua mão
e fez de mim uma flecha aguçada,
escondida em sua aljava,
3 e disse-me: ‘Tu és o meu Servo,
Israel, em quem serei glorificado’.
4 E eu disse: ‘Trabalhei em vão,
gastei minhas forças sem fruto, inutilmente;
entretanto o Senhor me fará justiça
e o meu Deus me dará recompensa’.
5 E agora diz-me o Senhor
– ele que me preparou desde o nascimento
para ser seu Servo – que eu recupere Jacó para ele
e faça Israel unir-se a ele;
aos olhos do Senhor esta é a minha glória.
6 Disse ele: ‘Não basta seres meu Servo
para restaurar as tribos de Jacó
e reconduzir os remanescentes de Israel:
eu te farei luz das nações,
para que minha salvação
chegue até aos confins da terra’.

São João 13,21-33.36-38

Naquele tempo:
Estando à mesa com seus discípulos,
21 Jesus ficou profundamente comovido e testemunhou:
‘Em verdade, em verdade vos digo,
um de vós me entregará.’
22 Desconcertados,
os discípulos olhavam uns para os outros,
pois não sabiam de quem Jesus estava falando.
23 Um deles, a quem Jesus amava,
estava recostado ao lado de Jesus.
24 Simão Pedro fez-lhe um sinal
para que ele procurasse saber
de quem Jesus estava falando.
25 Então, o discípulo,
reclinando-se sobre o peito de Jesus, perguntou-lhe:
‘Senhor, quem é?’
26 Jesus respondeu:
‘É aquele a quem eu der o pedaço de pão
passado no molho.’
Então Jesus molhou um pedaço de pão
e deu-o a Judas, filho de Simão Iscariotes.
27 Depois do pedaço de pão,
Satanás entrou em Judas.
Então Jesus lhe disse:
‘O que tens a fazer, executa-o depressa.’
28 Nenhum dos presentes compreendeu
por que Jesus lhe disse isso.
29 Como Judas guardava a bolsa, alguns pensavam
que Jesus lhe queria dizer:
‘Compra o que precisamos para a festa’,
ou que desse alguma coisa aos pobres.
30 Depois de receber o pedaço de pão,
Judas saiu imediatamente.
Era noite.
31 Depois que Judas saiu,
disse Jesus:
‘Agora foi glorificado o Filho do Homem,
e Deus foi glorificado nele.
32 Se Deus foi glorificado nele,
também Deus o glorificará em si mesmo,
e o glorificará logo.
33 Filhinhos,
por pouco tempo estou ainda convosco.
Vós me procurareis,
e agora vos digo, como eu disse também aos judeus:
‘Para onde eu vou, vós não podeis ir’.
36 Simão Pedro perguntou:
‘Senhor, para onde vais?’
Jesus respondeu-lhe:
‘Para onde eu vou,
tu não me podes seguir agora,
mas me seguirás mais tarde.’
37 Pedro disse:
‘Senhor, por que não posso seguir-te agora?
Eu darei a minha vida por ti!’
38 Respondeu Jesus:
‘Darás a tua vida por mim?
Em verdade, em verdade te digo:
o galo não cantará antes que me tenhas negado três vezes.’

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-convida-a-pedir-a-deus-perseveranca-no-servico-48238

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.