Papa Francisco: Como São João Batista, sejamos lâmpadas que anunciam a chegada de Jesus

PapaFrancisco_SantaMarta_LOsservatoreRomano_16122016Segundo o site ACI Digital (16/12/2016), o Papa Francisco refletiu na homilia da Missa celebrada na Casa Santa Marta sobre a figura de São João Batista, cuja vocação era “dar testemunho de Jesus”, sendo a “lâmpada que indica onde está a luz”.

Em sua homilia, o Santo Padre explicou que São João Batista “era a voz que Ele diz de si mesmo: ‘Eu sou a voz que clama no deserto’. Ele era a voz, uma voz que dá testemunho da Palavra, indica a Palavra, o Verbo de Deus, a Palavra. Ele era o pregador da penitência que batizava, o batista”.

Nesse sentido, ele mesmo descreve sua função profética que anuncia a chegada do Salvador: “Deixa claro – insistiu Francisco –: ‘no meio de vocês existe alguém que vocês não conhecem, e que vem depois de mim. Eu não mereço nem sequer desamarrar a correia das sandálias dele. Ele os batizará no fogo e Espírito Santo”.

“Este testemunho – continuou o Pontífice – provisório, mas seguro, forte…, aquela chama que não se deixou apagar pelo vento da vaidade, aquela voz que não se deixou diminuir pela força do orgulho, se torna cada vez mais aquele que indica o outro e abre a porta a outro testemunho, ao do Pai, aquele que Jesus diz hoje: ‘Eu tenho um testemunho superior ao de João, o testemunho do Pai. João o batista abre a porta a este testemunho e se ouve a voz do Pai que diz: Este é o meu filho’”.

O Bispo de Roma destacou como São João Batista optou, “com humildade”, pelo mesmo caminho que seguirá mais tarde o próprio Jesus.

Terminará “na escuridão de uma cela, no cárcere, decapitado por causa do capricho de uma bailarina, da inveja de uma adúltera e da fraqueza de um embriagado”.

O Papa também se dirigiu de maneira especial aos fiéis presentes: religiosos, bispos e casais que celebram 50 anos de seu compromisso. O Pontífice lhes expressou um desejo: “É um dia bonito para se interrogar sobre a própria vida cristã, se a própria vida cristã sempre abriu a estrada para Jesus, se a própria vida foi plena do gesto: indicar Jesus”.

“Agradecer pelas muitas vezes que o fizeram, agradecer e recomeçar, depois de 50 anos, com essa velhice jovem ou juventude envelhecida, como o bom vinho! Dar um passo pra frente a fim de continuar sendo testemunhas de Jesus”.

“Que João, grande testemunha, os ajude nesta nova estrada que hoje vocês começam depois da celebração do 50º aniversário de sacerdócio, vida consagrada e matrimônio”, concluiu.

Evangelho comentado pelo Papa Francisco:

Jo 5,33-36

Naquele tempo, Jesus disse aos judeus: 33“Vós mandastes mensageiros a João, e ele deu testemunho da verdade. 34Eu, porém, não dependo do testemunho de um ser humano. Mas falo assim para a vossa salvação. 35João era uma lâmpada que estava acesa e a brilhar, e vós com prazer vos alegrastes por um tempo com a sua luz. 36Mas eu tenho um testemunho maior que o de João; as obras que o Pai me concedeu realizar. As obras que eu faço dão testemunho de mim, mostrando que o Pai me enviou”.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-como-sao-joao-batista-sejamos-lampadas-que-anunciam-a-chegada-de-jesus-54861/

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.