Papa convida sacerdotes a olhar para São José: Um pai que acolhe, protege, ama e sonha

Segundo o ACI (18/03/2021), o Papa Francisco recebeu em audiência nesta quinta-feira, 18 de março, no Vaticano, os alunos do Pontifício Colégio Belga, e convidou os padres e seminaristas a olhar para São José, um pai que acolhe, protege, ama e sonha.

Na véspera da solenidade de São José, e no ano especialmente dedicado a ele, o Pontífice quis fazer uma breve reflexão sobre o Custódio de Jesus e seu “modo de exercer a paternidade para com aqueles que nos são confiados”.

Um pai que acolhe

São José “é um pai que acolhe”, começou o Santo Padre. Com efeito, “depois de superar toda rebelião e deixar de lado seus planos pessoais, embora fossem legítimos, ele amou e acolheu Maria e Jesus, uma esposa e um filho muito diferentes da visão da vida familiar que ele poderia desejar, mas por isso ainda mais protegidos e amados por ele”.

Por isso, sublinhou Francisco, “José não procurou explicações para a realidade surpreendente e misteriosa que enfrentou, mas a acolheu com fé, amando-a como era”.

O Papa definiu São José como um “mestre da vida espiritual e do discernimento”. Convidou a “invocá-lo para nos libertar dos laços de muitas reflexões em que às vezes acabamos nos perdendo, mesmo com a melhor das intenções”.

De forma concreta, sugeriu aos párocos que chegam a uma nova paróquia que “devem primeiro amar a comunidade, gratuitamente, só porque foi enviado a ela; e lentamente, amando-a, irá conhecê-la profundamente e poderá colocá-la em novos caminhos”.

Um pai que protege

O Papa Francisco explicou que “ser custódio é uma parte essencial de sua vocação e missão. É uma tarefa que José viveu com discrição, com humildade, no silêncio, mas com uma presença constante e uma fidelidade total, mesmo quando não compreende; viveu-a com atenção constante a Deus, aberto aos seus sinais, disponível ao seu projeto, e não tanto ao seu”.

Por isso, “desempenhou esta tarefa com a liberdade interior do servo bom e fiel que só deseja o bem daqueles que lhe foram confiados”.

Para São José, “como para todo sacerdote que inspira nele sua própria paternidade”, “custodiar significa amar ternamente aqueles que nos são confiados, pensando antes de tudo em seu bem e em sua felicidade, com discrição e com perseverante generosidade”.

Proteger “é uma atitude interior que leva a nunca perder de vista os outros, avaliando cada vez quando se retirar e quando se aproximar, mas mantendo sempre um coração vigilante, atento e orante”.

Proteger é “a atitude do pastor”, destacou o Papa, um pastor “que nunca abandona o seu rebanho, mas, em relação a ele, se coloca numa posição diferente de acordo com as necessidades concretas do momento: à frente para abrir o caminho, no meio para encorajar, atrás para recolher os últimos”.

“O sacerdote, em sua relação com a comunidade que lhe foi confiada, está chamado a ser um custódio atento e disposto a mudar, segundo as necessidades das situações”. O Papa continuou: “Quando um pastor ama e conhece o seu rebanho, sabe fazer-se servo de todos”.

Um pai que sonha

São José “é um pai que sonha”, não “um sonhador no sentido de alguém com a cabeça nas nuvens, desligado da realidade”, esclareceu o Papa. Pelo contrário, ele é “um homem que sabe olhar além do que vê: com um olhar profético, capaz de reconhecer o plano de Deus onde outros não veem nada, e assim ter um objetivo claro para o qual lutar”.

Deste modo, “custodiando a fragilidade do Menino e da sua Mãe, José olhou para além dos seus deveres de pai de família e, preferindo crer em Deus mais do que nas suas próprias dúvidas, ofereceu-se a Ele como instrumento para a realização de um plano maior, num serviço prestado de forma isolada, generosa e incansável, até o silencioso fim da sua própria vida”.

Deste modo, também para os sacerdotes “é necessário saber sonhar com a comunidade amada, não se limitando a querer conservar o que existe, mas estar dispostos, pelo contrário, a partir da história concreta das pessoas para promover a conversão e a renovação no sentido missionário, e fazer crescer uma comunidade em movimento, formada por discípulos guiados pelo Espírito e ‘movidos’ pelo amor de Deus”.

Por fim, o Papa convidou os sacerdotes a aproveitarem o ano dedicado a São José para “redescobrirem de maneira especial na oração a figura e a missão de São José, dócil à vontade de Deus, humilde autor de grandes obras, servo obediente e criativo”.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/papa-convida-sacerdotes-a-olhar-para-sao-jose-um-pai-que-acolhe-protege-ama-e-sonha-88697

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.