Pandemia: 68% da população procurou a oração para enfrentar a Covid-19

Uma pesquisa feita em 95 países mostra que 68% da população mundial voltou-se para a Fé para enfrentar a adversidade da pandemia.

Segundo o site Gaudiumpress, a professora Jeanet Sinding Bentzen, da Universidade de Copenhagen, realizou uma pesquisa utilizando dados diários do Google em uma amostra que abrangeu 95 países com acesso à internet.
Os resultados da pesquisa da professora Jeanet Bentzen, revelaram que o aumento no número de consultas sobre ‘oração do coronavírus’ foi um fenômeno global.

Declarada a pandemia, as buscas por orações alcançaram o nível mais alto já registrado na internet

Bentzen constatou em sua pesquisa que as buscas do Google refletem uma medida do interesse das pessoas em tempo real e que em março de 2020, quando a OMS declarou a pandemia, as buscas que procuravam orações alcançaram o nível mais alto já registrado, além de mostrar um aumento significativo de procura, superando os eventos religiosos mais importantes do ano como, por exemplo o Natal e a Páscoa.

Uma pesquisa feita em 95 países mostra que 68% da população mundial voltou-se para a Fé para enfrentar a adversidade da pandemia.

Procura por orações contra o coronavírus aumentou até nos países mais laicos e seculares

As consultas na internet à procura orações aumentaram na maioria das regiões, mesmo naquelas mais laicizadas e secularizadas do norte da Europa, onde poucas pessoas procuravam por orações antes que o vírus surgisse.
A pesquisa da professora da Universidade de Copenhagen revelou que o interesse por orações ocorreu em todos os continentes, todas as denominações religiosas, todos os grupos econômicos e de formações educacionais.

Segundo Jeanet Bentzen, sua pesquisa revelou que os maiores aumentos absolutos de procura por orações ocorreram na América do Sul e na África, algumas das regiões mais religiosas do mundo e onde a maioria das consultas era realizado por cristãos.
De acordo com a professora, é bom que se considere que a captura de dados não é completa, uma vez que não inclui muitos idosos em todos os países isso porque os idosos costumam ter menos conhecimento sobre a Internet ou não tenham acesso a ela.

Uma demanda intensificada na busca pela religião e pela volta para Deus

Outro fenômeno que a pesquisa revelou foi que o aumento é evidente e que “não ocorreu simplesmente como substituto dos cultos nas igrejas físicas que fechavam para limitar a propagação do vírus: o aumento se deve a uma demanda intensificada pela religião: rezamos para enfrentar a adversidade ”.

Os resultados da pesquisa revelaram que muitas pessoas ao redor do mundo rezam e procuram um relacionamento mais próximo com Deus.
Tempos difíceis como os que o mundo está passando fazem com que seja despertada uma maior consciência religiosa. Grandes dificuldades, grandes sofrimentos são capazes de abrir a mente e o coração a Deus em busca de proteção, conforto, paz interior. Indica também que o período pelo qual passamos despertou muita gente, fez muitos se voltarem para Deus: mais da metade da população mundial rezou pedindo a proteção e o término da pandemia do coronavírus.

Uma pesquisa feita em 95 países mostra que 68% da população mundial voltou-se para a Fé para enfrentar a adversidade da pandemia.

Não foi apenas uma procura de apoio que fez com que muitos se voltassem para Deus

E não foi apenas uma procura de apoio que fez com que muitos se voltassem para Deus, pois, a fé oferece uma maneira de olhar para as experiências de vida além do imediato para encontrar um propósito mais elevado, mais dentro da finalidade para a qual o homem foi criado. A fé verdadeira atua como um escudo que nos protege em tempos de crise. A Fé verdadeira leva também a um bem-estar físico e espiritual geral e o confinamento fez com que esses recursos chegassem a muitas pessoas.

As evidências mostram que as crises fortaleceram permanentemente o papel da religião em todo o mundo. Embora esse aumento ocorra de imediato, logo após o início da tragédia, permanece um resíduo que é transmitido por anos às gerações futuras, como aconteceu após a Segunda Guerra Mundial e em outros acontecimentos, como catástrofes, desastres naturais, pestes.

O fenômeno da tragédia desperta uma consciência que dá origem a um sentido mais profundo de Deus. Só o tempo mostrará se o mesmo acontece com a pandemia do coronavírus.

Tempos difíceis são capazes de abrir a mente e o coração na busca do que só se encontra em Deus

Tempos difíceis como os que o mundo está passando fazem com que uma maior consciência desperte. Experiências fortes são capazes de abrir a mente e o coração a Deus em busca de paz interior, conforto e explicação. Os resultados revelam que muitas pessoas ao redor do mundo oram e buscam um relacionamento mais próximo com Deus. (JSG)

Fonte: https://gaudiumpress.org/content/pandemia-68-da-populacao-procurou-a-oracao-para-enfrentar-a-covid-19/

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.