O que significa celebrar a festa de Cristo Rei

Segundo o ACI Digital (19/11/2021), o bispo de Córdoba, Espanha, dom Demetrio Fernández, recordou em sua carta a celebração da festa de Cristo Rei que acontece no último domingo do tempo comum. Neste ano de 2021, a festa de Cristo Rei é celebrada no dia 21 de novembro. O primeiro domingo do Advento, início do ano litúrgico de 2022, será em 28 de novembro.

Dom Fernández disse que a jaculatória “Viva Cristo Rei” foram as últimas palavras de muitos dos mártires assassinados durante a perseguição religiosa do século XX na Espanha, ocorrida especialmente durante os anos da Guerra Civil Espanhola (1936-1939).

Foi “a confissão corajosa e cheia de entusiasmo de Cristo como Senhor, como Dono da vida e da história, como Senhor dos vivos e dos mortos. É o grito com o qual morreram milhares de homens e mulheres, expressando um amor maior que a morte. Amor por Cristo e pelos próprios assassinos, a quem perdoavam no momento da execução. Converteram-se em exemplo dos mártires do século XX por todos os lugares da terra”.

Dom Fernández recorda também na sua carta semanal que santo Inácio de Loyola, nos seus Exercícios Espirituais, distingue entre “o Rei eterno e o rei terreno. Este, o rei terreno, oferece sucessos, aplausos, prazeres, poder e riqueza; mas tudo acaba e desaparece, deixando decepções e desgostos, colocando em perigo a salvação eterna. Pelo contrário, o Rei eterno é Jesus Cristo, que oferece opróbios e desprezos, cruzes e desapegos; e por esse caminho em seu seguimento, a vida eterna e feliz para sempre”.

“A festa de Cristo Rei é o último domingo do ano litúrgico, no qual, ano após ano, celebramos o mistério de Cristo, cujo fim será recapitular tudo em Cristo, para que Ele apresente o seu Reino ao Pai, ou seja, a conquista dos corações pelo amor”, disse.

Por isso, o bispo de Córdoba recordou que “celebrar esta grande festa por mais um ano coloca-nos na opção de seguir Cristo com eficácia, pelo caminho que ele percorreu para reinar com Ele para sempre”.

“O título de rei não é dado por nós a Jesus”, disse dom Fernández, “mas é o próprio Jesus que se proclama como tal no momento supremo de seu julgamento e condenação à morte na cruz”.

“Jesus é rei”, disse o bispo, mas “não no estilo dos príncipes deste mundo, mas rei por amor. Jesus é rei porque veio para nos levar com ele, e a sua conquista não é pela força nem pelo engano, mas pelo caminho do amor e da verdade, porque se rebaixou como ninguém, recebeu de nós desprezo de todos os tipos, até mesmo a morte na cruz. E ainda assim ele continua a nos mostrar seu amor, seu perdão, sua misericórdia. Jesus é rei e continua a exercer-se como tal na cátedra da cruz, convertendo-se assim na cátedra do verdadeiro amor”.

“O seu reino é um reino eterno e universal, como proclama a liturgia deste dia. É o reino da verdade e da vida, o reino da santidade e da graça, o reino da justiça, do amor e da paz”, disse o bispo e destacou a sua vontade de “militar neste reinado, seguir a bandeira deste Rei eterno, para difundir o reino de Cristo em todo o mundo, que é um reino de amor fundado na verdade, um reino que acolhe a graça e a misericórdia, um reino que procura a justiça e a paz”.

Você pode ler a carta na íntegra (em espanhol) AQUI.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/o-que-significa-celebrar-a-festa-de-cristo-rei-86783

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.