O monumento a Nossa Senhora de Fátima que o vulcão Cumbre Vieja não consegue demolir

A origem da história deste monumento também está relacionada com a erupção do vulcão.

Segundo o site Gaudium Press (11/11/2021), há mais de 50 dias que o vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, uma das ilhas Canárias, não para de cuspir sua lava vermelha. Dizia-se que podia durar entre 3 semanas e 5 meses, e agora é mais do que menos, embora se diga que o vulcão começa a dar sinais de ‘esgotamento’ . O tempo nos dirá.

Porém, em meio à desolação ao ver as áreas verdes (falam de quase 1000 hectares) transformadas em terras cinzentas e fumegantes, há um ponto que é luminoso, que dá esperança e que é como uma metáfora do que é este mundo: um monumento a Nossa Senhora de Fátima.

A história deste monumento tem a ver também com vulcões e um “milagre”, o milagre de São João. O vulcão explodiu entre 24 de junho e 31 de julho de 1949, e, de repente, abriu-se uma boca espalhando a lava pelo lado oriental da ilha, rumo à ermida de São Nicolau, de valor artístico e histórico.

O dia 9 de julho de 1949 foi crítico. Contudo, no dia seguinte, quando os vizinhos tiravam fotos da Ermida, esse rio de fogo parou de avançar, o que consideraram como uma intervenção milagrosa da Virgem de Fátima, salvando este templo da catástrofe, explicou a paróquia. A lava chegou até 100 metros da construção, mas parou aí.

A lava chegou até 100 metros da Ermida

De fato, o pároco da localidade de Las Manchas, Blas Santos Pérez, tinha feito à Virgem uma promessa de construir este monumento-homenagem se salvasse a ermida de São Nicolau de Bari do fogo. A Virgem atendeu ao pedido e o monumento foi construído.

Hoje permanece a poucos metros do vulcão, intacto, como uma proclamação de que o fogo não pode com Nossa Senhora, mas lhe obedece e está a seus pés. E hoje os devotos continuam a implorar a Nossa Senhora de Fátima para que cesse a erupção.

Já dizem desta Virgem: “Aquela que a lava não consegue derrubar”. É como um símbolo deste mundo, que mostra sinais de desolação por toda parte, mas onde há monumentos de resistência que aumentam no amor a Nossa Senhora, os rios de putrefação não conseguem tocar. E, por fim, seu Imaculado Coração triunfará.

Fonte: https://gaudiumpress.org/content/o-monumento-a-nossa-senhora-de-fatima-que-o-vulcao-cumbre-vieja-nao-consegue-demolir/

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.