O milagre eucarístico que ocorreu no Natal e mostra um coração em agonia

Segundo o ACI Digital (20/12/2021), um dos milagres eucarísticos mais recentes oficialmente aprovados pela Santa Sé ocorreu no Natal de 2013 na Polônia e contém tecido de um coração em agonia.

A Eucaristia é o sacramento da Igreja Católica no qual Jesus Cristo está realmente presente. Um milagre eucarístico, como o da Polônia, é um sinal sobrenatural que evidencia de forma singular a presença de Deus em toda hóstia consagrada.

Em 2020, o padre Andrzej Ziombra, pároco da Igreja de são Jacinto em Legnica, Polônia, perto da fronteira com a Alemanha e a República Tcheca, contou à EWTN Polônia a história do milagre eucarístico de Legnica.

“No Natal de 2013, a hóstia consagrada caiu no chão durante a distribuição da Sagrada Comunhão e depois esta hóstia foi colocada na água. Após 10 dias, descobriu-se que havia uma mancha vermelha nela”, explicou o padre polonês.

“Por isso, o bispo solicitou uma investigação científica e descobriu-se que, em primeiro lugar, os cientistas não sabiam explicar o motivo da mancha vermelha”, acrescentou.

No entanto, no exame “histopatológico detalhado, viu-se um fragmento do músculo cardíaco pelo microscópio”, disse padre Ziombra.

Dom Stefan Cichy, então bispo de Legnica, criou uma comissão para analisar a hóstia. Em fevereiro de 2014, um pequeno fragmento foi colocado sobre um corporal e passou por vários testes.

O comunicado médico final do Departamento de Medicina Forense analisou que “na imagem histopatológica, encontrou que os fragmentos contêm partes fragmentadas do músculo estriado transversal. É mais semelhante ao músculo do coração”.

As provas também determinaram que o tecido era de origem humana e acharam que apresentava sinais de sofrimento.

Dois anos depois, em 17 de abril de 2016, o próximo bispo de Legnica, dom Zbigniew Kiernikowski, aprovou a veneração da hóstia que sangra, a qual “tem as características distintivas de um milagre eucarístico”.

Seguindo as recomendações da Santa Sé, que por meio da Congregação para a Doutrina da Fé deu o seu aval, o bispo pediu ao padre Ziombra “que prepare um local adequado para as relíquias, de forma que os fiéis as possam venerar”.

Padre Ziombra disse à EWTN Polônia que nestes anos ele reuniu várias histórias de pessoas que vieram para a paróquia de diferentes partes do mundo e que experimentaram “conversões inesperadas em suas vidas”.

Mesmo as pessoas hostis à fé “mudaram radicalmente sua vida, sua atitude para com Deus e se tornaram crentes muito apaixonados”, acrescentou.

O padre também comentou que “este é um sinal dirigido a cada um e deve ser recebido de forma muito pessoal”, disse padre Ziombra.

Em segundo lugar, o padre polonês destacou que “na hóstia consagrada foi encontrado um coração moribundo, o que sem dúvida destaca o caráter do sacrifício de Jesus”.

“Que o Senhor Jesus tenha dado a sua vida por cada um de nós, por mim, teve a ver com a sua paixão cruel, com o seu sofrimento, que por sua vez me chama, como católico, a fazer da minha vida um sacrifício, para que meu sacerdócio seja verdadeiramente incorporado a este sacrifício com total dedicação; de modo que a vida de cada família católica seja incorporada nesse sacrifício”, disse o padre Ziombra.

O filósofo e teólogo, Philip Kosloski, autor do livro “Sobre os rastros de um santo: A visita de João Paulo II a Wisconsin”, escreveu em 2016 um artigo sobre a mensagem do milagre eucarístico de Legnica.

“Parece que uma causa do milagre foi o pouco cuidado com o Santíssimo Sacramento que caiu durante a comunhão”, escreveu ele. “Os acidentes acontecem e não quero acusar alguma pessoa ou algum sacerdote que deixou a hóstia cair. Entretanto, isso nos recorda um tema importante: o uso das patenas”.

A patena é o pequeno prato dourado que o coroinha usa para colocá-lo debaixo da boca ou das mãos da pessoa que recebe a comunhão. Deste modo, se a hóstia ou alguma partícula cai, a patena evita que caia no chão.

“A prática foi abandonada por muitos na Igreja durante as últimas décadas”, apesar de o documento de 2004, Redemptionis Sacramentum, da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, exigir seu uso.

O Missal Romano também requer o uso da patena e que esta esteja sobre a credencia ou mesa onde permanecem os paramentos litúrgicos antes de ser levados a altar.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/o-milagre-eucaristico-que-ocorreu-no-natal-e-mostra-um-coracao-em-agonia-23617

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.