O Calvinismo

João Calvino (1509-1564), nasceu em Noyon, na França. Fundou um movimento religioso, que desempenhou um papel importante na vida de muitas pessoas na Europa, nas Américas, na África do Sul e em outros lugares. Cursou Direito na França antes de ir para Genebra. Possuía enorme capacidade de trabalho e sabia ser dominador.

Calvino fora educado na religião católica, entretanto, entre 1527-1528, se converteu ao protestantismo. Foi perseguido pelo governo francês e se transferiu para Basileia (Suíça), onde escreveu sua obra principal: Religionis Christianae Institutio (Instituto da Religião Cristã), que se opunha fortemente à doutrina católica relativa aos dogmas, aos sacramentos e ao culto. De Basileia, voltou a Genebra, a pedido de Guilherme Farel, para que servisse à igreja local convulsionada. Farel apareceu em 1532, em Genebra (Suíça Francesa). Foi um pregador francês e propagava ideias semelhantes às de Lutero, deixando a população agitada.

Leia também: Calvinismo

Então, Calvino instaurou em Genebra severa disciplina, limitando a liberdade de consciência e de conduta dos cidadãos. A oposição em 1538 conseguiu expulsar Calvino e Farel de Genebra, entretanto, após três anos, Calvino voltou gloriosamente chamado por representantes da cidade. Passou então, a desenvolver atividade cada vez mais intensa, como teólogo e organizador.

A teologia de Calvino, embora se assemelhe à de Lutero, tem seu ponto característico no conceito de Deus. Colocou sua ênfase sobre a Majestade e a Soberania divinas, a ponto de dizer que há duas predestinações: uma para a salvação e outra, explícita, para a condenação eterna: Deus não apenas permite a perda dos pecadores, mas empurra-os para o abismo. Deus, segundo consta, proíbe o pecado a todos, mas na verdade quer que alguns pequem, porque devem ser condenados.

Calvino, embora propusesse doutrina tão espantosa, sabia atrair discípulos, pois afirmava: “todo aquele que crê realmente na justificação por Cristo, é do número dos predestinados e pode viver tranquilamente porque a salvação lhe está garantida”. Segundo ele, a própria corrupção da natureza humana exigia que o homem fosse submetido a uma vida de severa moralidade. Esta existência seria abençoada por Deus com a prosperidade nos negócios temporais, sinal do favor divino e verdadeiro indício de predestinação ao céu.

A doutrina de Calvino exerceu forte influência na origem do capitalismo moderno, sobretudo nos Estados Unidos. Ao organizar a sua igreja, Calvino instituiu duas Comissões: a “Venerável Companhia”, formada por pastores e doutores, encarregados do Magistério, e o Consistório, composta por pregadores e doze senadores leigos, que teriam o encargo de zelar pela disciplina. Essa última Comissão visitava as casas, servia-se de denúncias e espionagem paga. Os réus gravemente culpados, caso persistissem no erro, eram entregues a um tribunal. Este proferiu, de 1541 a 1546, 58 sentenças de morte. A tortura era aplicada com frequência; algo nos moldes da Inquisição.

Retirado do livro: “História da Igreja – Idade Moderna e Contemporânea”. Prof. Felipe Aquino. Ed. Cléofas.

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.