Na Polônia floresce o que na Alemanha murchou, diz Bento XVI sobre vocações sacerdotais

O site ACI Digital publicou hoje (25/05/2021) a seguinte notícia:

“É maravilhoso ver como na Polônia ainda floresce o que na Alemanha murchou”, disse o papa emérito Bento XVI em carta a um seminário menor na Polônia. O papa alemão aposentado escreveu do dia 7 de maio em resposta a uma carta do seminário menor da arquidiocese de Częstochowa, a cidade que abriga o ícone da Madona Negra. O seminário menor, para alunos do ensino médio, data de 1951.

“A carta do seu seminário, assinada pelos dois prefeitos e pelo reitor, trouxe grande alegria à minha casa”, disse o papa emérito de 94 anos. “Gostei especialmente da ilustração que mostra meu irmão e eu conversando sobre o seminário e o convite para visitar o Seminário Menor da Arquidiocese de Częstochowa”.

A ilustração, mostrada no site do seminário menor, é uma fotografia de Bento XVI como papa, caminhando ao lado de seu irmão mais velho, Georg Ratzinger, já morto. Em um balãozinho de fala de história em quadrinhos, Bento XVI relembra o tempo em que os dois irmãos estudavam em um seminário menor na Bavária, sul da Alemanha. Georg, em resposta, se pergunta se ainda existem lugares como aquele. Ao pé da ilustração há a frase: “Na verdade, existem! Venha e veja. O Seminário Menor da Arquidiocese de Częstochowa convida você.”

Em sua carta, Bento XVI disse: “Mesmo que, devido à minha idade e estado de saúde, não seja mais possível visitá-lo pessoalmente, sou seu hóspede de coração.”

Não é a primeira manifestação de Bento XVI já aposentado sobre o declínio nas vocações sacerdotais. Em um ensaio em alemão de 2019 sobre a crise na Igreja, o papa emérito escreveu: “Sobre o problema da preparação para o ministério sacerdotal nos seminários, há de fato um colapso generalizado da forma anterior dessa preparação.” O teólogo disse que depois do Concílio Vaticano II, “em não poucos seminários, os alunos que foram flagrados lendo meus livros eram considerados inadequados para o sacerdócio”. E acrescentou: “Meus livros estavam escondidos como literatura ruim e apenas lidos embaixo da mesa, por assim dizer.”

O número de ordenações sacerdotais caiu 60% na Alemanha nos últimos 20 anos. Em 2019, o país teve uma baixa recorde de apenas 55 ordenações. Quando Joseph Ratzinger, o futuro papa Bento XVI, recebeu o sacramento da ordem em 1951, houve 45 ordenações só na sua arquidiocese de Munique e Freising.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/na-polonia-floresce-o-que-na-alemanha-murchou-diz-bento-xvi-sobre-vocacoes-sacerdotais-23068

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.