Mudança inesperada no caso Charlie Gard: Hospital inglês pede nova audiência a Alto Tribunal

Bebe Charlie GardO site de notícias ACI noticiou nesta segunda-feira(10/07/17) que O Great Ormond Hospital de Londres está solicitando uma nova audiência ao Tribunal Superior para revisar o caso de Charlie Gard, depois que uma equipe de sete especialistas internacionais assinalou que um tratamento experimental poderia beneficiar o bebê de dez meses.

A equipe alertou o hospital de que dados novos e inéditos sugerem que um medicamento experimental poderia melhorar a condição cerebral de Charlie, que sofre da síndrome de esgotamento mitocondrial, uma doença rara genética que causa fraqueza muscular progressiva e pode provocar a morte no primeiro ano de vida.

Um dos assinantes da carta é um pesquisador e neurologista do Hospital Bambino Gesú, propriedade do Vaticano, em Roma, que ofereceu suas instalações a Charlie na semana passada. O Great Ormond Hospital disse que tinha se negado a esta transferência por razões legais.

“Dois hospitais internacionais e os respectivos investigadores comunicaram ao hospital, nas últimas 24 horas, que têm novidades sobre o tratamento experimental proposto”, disse um porta-voz do hospital, segundo a BBC.

“Nós acreditamos, tal como os pais de Charlie, que é correto explorarmos essa possibilidade de tratamento”, acrescentou.

Nesse sentido, “o hospital Great Ormond Street Hospital está dando a possibilidade à Suprema Corte de avaliar objetivamente as reivindicações das novas provas provenientes de estudos recentes”. “Será para que a Suprema Corte emita seu julgamento sobre esses fatos”, indicou.

O caso de Charlie atraiu a atenção internacional por diversas batalhas legais que seus pais, Chris Gard e Connie Yates, travaram na tentativa de salvar a vida de seu filho.

A decisão atual do hospital de solicitar a apelação é uma surpresa, depois que o tribunal negou aos pais que levassem Charlie a um hospital nos Estados Unidos para submetê-lo a tratamento experimental. Os pais tinham arrecadado mais de um milhão de dólares com este objetivo. Os juízes também tinha rejeitado seu pedido de levar o bebê para casa, para que morresse lá.

Tanto o hospital pediátrico do Vaticano como o Papa Francisco expressaram seu apoio a Charlie.

“O Santo Padre acompanha com afeto e emoção o caso do pequeno Charlie Gard e manifesta a sua proximidade aos seus pais”, indicou em uma declaração o porta-voz do Vaticano, Greg Burke, no último dia 2 de julho.

“Ele reza por eles, fazendo votos de que não seja negligenciado o seu desejo de acompanhar e cuidar do próprio filho até o fim”, acrescentou.

Leia também:

10 pontos para entender o caso de Charlie Gard e outros semelhantes

“Hospital do Papa” se oferece para receber o bebê Charlie Gard

Em 30 de junho, o dia em deveriam desligar os equipamentos que ajudam o bebê a viver, o Papa também utilizou sua conta no Twitter para enviar uma clara mensagem a favor da vida do menino. “Defender a vida humana, sobretudo quando está ferida pela doença, é um dever de amor que Deus confia a todos”, afirmou.

O caso de Charlie será escutado pelo juiz Francis nesta segunda-feira, às 14h (hora local) de acordo com o programa do Tribunal Superior.

Fonte:http://www.acidigital.com/noticias/mudanca-inesperada-no-caso-charlie-gard-hospital-ingles-pede-nova-audiencia-a-alto-tribunal-29471/

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.