Maria, um raio de sol nos céus do Brasil que rompe toda a escuridão

Gruta das aparições em Pesqueira

A Diocese de Pesqueira e as presumíveis aparições de Nossa Senhora da Graça

Em Apocalipse 12 diz: “Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas”.

Meninas que relataram as aparições de Nossa Senhora da Graça

É Maria Santíssima aquela capaz de iluminar nosso caminho durante a escuridão e nos ajudar a chegar em segurança até a verdadeira luz do mundo que é seu filho, Jesus Cristo. Estamos, queridos irmãos, saindo de uma grande tempestade, um tempo de trevas, anos nos quais uma das piores pandemias da história perseguiu nossas vidas e nos tirou pessoas muito amadas, mas eis que surge Ela nos céus, como sinal de esperança e renascimento, como lembrança de que na fé tudo se renova e é pela fé que vencemos a morte. Maria reservou para este tempo uma grande alegria para nós católicos, uma grande boa nova que veio da diocese de Pesqueira, interior de Pernambuco.

No passado, dia 06 de agosto de 1936, duas meninas camponesas começaram a relatar visitas de Nossa Senhora a aquele lugar, se apresentando com o título de Nossa Senhora da Graça, trazendo o seu filho nos braços, muitas vezes vindo rodeada de anjos e pedindo oração e penitencia. A igreja foi prudente e de imediato determinou que um dos mais preparados sacerdotes da Diocese, o Padre José Kehrle procedesse com as investigações. Assim ele o fez, levando perguntas escritas em alemão e latim, perguntas com profundidade teológica inatingível por aquelas duas meninas quase analfabetas e recebendo delas as repostas vindas da aparição em português claro e com toda a humildade e sabedoria que poderia se esperar da Santa Mãe de Deus.

Padre José, inquisidor das aparições

Recentemente, historiadores, teólogos e grandes Sacerdotes também se debruçaram sobre os acontecimentos. Padre Paulo Ricardo de Azevedo Junior escreveu: “Mensagem como a de Nossa Senhora em Cimbres vêm para nos recordar algo que nos esquecemos com muita facilidade: A Palavra de Deus não perde nunca a sua força, atualidade e, principalmente, a sua capacidade de nos mover e desconcertar”. Padre Gabriel Vila Verde completou: “O apelo que a Santíssima Virgem fez à Maria da Luz e Maria da Conceição é sempre atual. Oração, penitencia, devoção aos Sagrados Corações, etc. Apelo repetido em diversas aparições pelo mundo. Enquanto isso, a nossa resposta é sempre tímida, mesquinha. Estamos surdos para Deus. Nosso coração se assemelha ao da parábola da semente que caiu em terreno pedregoso. Quando iremos acordar?”

Dentro destes 85 anos, são centenas de casos de conversão, curas, milagres. Os fieis, cada vez mais, voltavam o seu coração para Cimbres e para as mensagens de Nossa Senhora, a Santa Igreja acompanhava tudo de perto e no último dia 02 de outubro nos coube a graça do pronunciamento oficial do Senhor Bispo, D. José Luiz Salles, C. Ss. R. soube os acontecimentos:

Dom José Luiz F. Salles, Bispo diocesano de Pesqueira, assinando a Carta Pastoral

“Por isso, pela autoridade que nos confere o nosso ministério episcopal, diante do dever imposto a nós de verificar, vigiar, intervir e julgar segundo a verdade, declaramos que: Nas relatadas aparições da Virgem Maria, na Aldeia Guarda, sob o título de “Nossa Senhora da Graça”, há elementos, traços e sinais que abalizam e sinalizam a grande probabilidade do caráter sobrenatural da experiência vivida pelas jovens Maria da Luz (Irmã Adélia) e Maria da Conceição. As mensagens comunicadas durantes as alocuções com as videntes, acuradamente documentadas e cuidadosamente analisadas, estão em profunda consonância com as verdades da fé cristã, contidas nas Sagradas Escrituras e na Doutrina Católica e, em nadam contrastam com a moral e os costumes. (…) Ao reconhecermos que os fatos ocorridos no território dessa Igreja particular não estão em desacordo com a fé, os costumes e com a missão da igreja, concedemos a permissão para que os fiéis possam, nessas terras, continuar com a devoção e a veneração à Santíssima Virgem, Mãe de Deus, invocada com o título de “Nossa Senhora da Graça” (…) (Segunda Carta Pastoral, D. José Luiz F. Salles, Bispo Diocesano de Pesqueira. Pag. 40, 41. Outubro, 2021).

Mais do que um grande passo para que o Brasil tenha, no futuro, com as graças de Deus, um local de reconhecida aparição Mariana, as palavras da Igreja sobre estes acontecimentos vem como um raio de sol após uma grande tempestade, nos dando esperança e alento. Nos lembrando do grande amor de Maria por esta terra que é, antes de tudo, Terra da Santa Cruz.

Ana Lígia Lira (Autora do Livro O Diário do Silêncio)

Crédito das fotos:
Diocese de Pesqueira
@aninha_araujo88

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.