Irmãos gêmeos, novos sacerdotes na Síria

Sob os bombardeios e ao som das balas, a vocação deles surgiu durante a Batalha de Aleppo (2012-2016).

Segundo o site Gaudium Press (10/07/2024), é raro presenciar a ordenação de dois gêmeos como sacerdotes, mas a alegria aumenta ao considerarmos que estão sendo chamados para servir em uma região tão sofrida quanto a Síria.

Os irmãos Johnny e George Jallouf, pertencentes à Ordem Franciscana, foram ordenados sacerdotes da Igreja Romana por Dom Hanna Jallouf, Vigário Apostólico dos Latinos de Aleppo no último sábado, 6 de julho, na igreja de São Francisco de Assis.

A vocação nasceu sob as bombas e balas, em meio à Batalha de Aleppo (2012-2016), talvez o capítulo mais terrível da guerra na Síria.

“Fazia questão de assistir à missa todos os dias”, contou o Pe. George, acrescentando que tinha medo, mas repetia para si mesmo: “’Não temo nada porque Tu estás comigo’. Essa frase me guiou, me tranquilizou, me deu paz”.

George e Johnny estavam muito envolvidos na paróquia cristã de Aleppo como acólitos, catequistas e em vários grupos de jovens. “Às vezes, nossos pais nos perguntavam se queríamos alugar um quarto no convento e passar a noite lá”.

A guerra eclodiu quando eles tinham 15 anos.

Aos 18 anos, Jorge participou de uma peregrinação ou marcha franciscana, que foi uma experiência decisiva. “Pedi sinais ao Senhor”, admite. “Eu não queria começar algo e depois voltar atrás. Foi aí que obteve um sinal muito claro”.

“Assim como experimentei as mãos de Jesus que me levantaram do meu pecado e me abraçaram como prova de Seu amor por mim, também quero ser esse instrumento que conecta Deus e as pessoas por meio do sacramento do sacerdócio”, afirmou George.

Por sua parte, Johnny comentou: “Senti as primeiras sementes da vocação aos 15 anos. Naquela época, meu irmão e eu íamos regularmente à igreja e participávamos de suas atividades, especialmente da missa. Um dia eu estava ouvindo um hino com letra de Santa Teresinha do Menino Jesus, e fui atraído pela frase ‘no coração da Igreja, que é minha mãe, serei o amor; assim serei tudo, e meu desejo será realizado’, porque naquele momento eu era como qualquer adolescente cheio de emoções e sentimentos”.

Ele sabia que Deus o estava chamando para algo, no entanto ele disse a si mesmo que ainda era jovem e queria primeiro realizar o sonho de estudar medicina.

“Mas, após um ano e meio, a ideia do chamado voltou quando ouvi algo como ‘o Reino dos Céus é semelhante a um homem que vendeu tudo o que tinha para adquirir a pérola’. Depois de pensar nisso, entendi que a pérola nada mais é do que o nosso Deus, a quem preciso seguir”, disse.

Uma vez ele estava segurando uma imagem do Coração de Jesus, e quis ver o que havia por trás do quadro. Então, leu a frase: “Dá-me almas e fica com o resto”. “Então compreendi que Deus queria que eu fosse um médico de almas e não de corpos. Tomei esta frase como lema do meu serviço sacerdotal”, explicou.

Com informações CNA

Fonte: https://gaudiumpress.org/content/irmaos-gemeos-novos-sacerdotes-na-siria/

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.