Frente à secularização o mundo precisa da ajuda de Nossa Senhora Aparecida, diz Cardeal

Segundo o ACI Digital (12/10/2017), o enviado especial do Papa Francisco para a comemoração dos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida, Cardeal Giovanni Battista Re, presidiu a Missa solene no Santuário Nacional e ressaltou que, o mundo precisa da ajuda de Nossa Senhora Aparecida diante da atual secularização.

“Neste nosso tempo de eletrônica e dos computadores, das conquistas espaciais e dos satélites, quando a ciência e a técnica estão atingindo metas cada vez maiores, o mundo corre o risco de se tornar menos humano”, lamentou o Cardeal em sua homilia.

O Cardeal Re acrescentou que, “frente a uma secularização que avança, o povo cristão sente cada vez mais forte a necessidade da ajuda de Nossa Senhora Aparecida, precisa de um renovado fervor mariano, para recuperar os valores que contam para o futuro mais justo, mais humano e mais cristão”.

Nesse sentido, indicou que “a contribuição que o mundo precisa de nós, cristãos, é a fidelidade ao Evangelho, a fidelidade aos valores e ideais cristãos, que são o patrimônio mais precioso do Brasil”.

Ao comentar o Evangelho da solenidade de Nossa Senhora Aparecida, que relata o milagre das Bodas de Caná, o enviado do Papa sublinhou que a mensagem que a Padroeira do Brasil deixa a cada um na comemoração dos seus 300 anos é a mesma que ressoou naquele casamento: “Fazei o que Cristo vos disser”.

“São as palavras que repete Nossa Senhora Aparecida também a nós, por outras palavras, sejam verdadeiros discípulos missionários de Jesus, prontos a fazer aquilo que Deus vos pede”, pontuou.

Conforme explicou o Cardeal, “isto quer ser um convite para recomeçar de Cristo, testemunhando os valores e ideias cristãos. Recomeçar de Cristo significa tomar Cristo como medida de tudo, significa haurir de Cristo a coragem de que precisamos, significa tirar dele a confiança e esperança para o futuro”.

Além disso, o Cardeal Givanni Battista Re lembrou ainda a história do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida no Rio Paraíba do Sul, em 1717, pelos três pescadores João Alves, Felipe Pedroso e Domingos Garcia, em como a crescente devoção que logo se refletiu nos templos que foram construídos, até a grande Basílica Nacional.

12 de outubro: Missa Solene dos 300 anos da Padroeira do Brasil” Fotos: Thiago Leon

Posted by Santuário Nacional de Aparecida on Thursday, October 12, 2017

“Neste Santuário Mariano – assinalou –, sente-se pulsar o coração católico do Brasil. O amor e a devoção à Virgem Maria fazem parte da cultura latino-americana e são o elemento característico da religiosidade do povo brasileiro. É uma devoção profundamente enraizada nas almas, transmitida de geração em geração, como uma chama sempre acesa no coração das pessoas”.

Ao longo desses 300 anos, expressou, “inúmeras pessoas e grupos oraram aqui diante de Nossa Senhora Aparecida, buscando luz, apoio e conforto, sabendo que Ela conhece nossas aflições e que ao seu olhar materno não escapa situação alguma de cada pessoa”.

“Quantas pessoas submergidas por angústias, tomadas por preocupações, dúvidas e incertezas vieram a esta Basílica buscar um pouco de conforto, podendo, em seguida, retomar com renovada coragem o caminho da vida cristã”, completou.

Por fim, convidou todos a consagrarem suas vidas à Mãe de Deus. “Entreguemos a Nossa Senhora Aparecida todas as famílias do Brasil, para todos implorando proteção e ajuda, alegria e esperança. Confiemos-lhe também o futuro do Brasil, para que transcorra na justiça, na paz, na solidariedade e na fraternidade. Que Nossa Senhora Aparecida, em sua ilimitada solicitude materna, assista e proteja cada um de vocês, assista e proteja todo o Brasil”, concluiu.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticias/frente-a-secularizacao-o-mundo-precisa-da-ajuda-de-nossa-senhora-aparecida-diz-cardeal-41866/

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.