Em quase meio milênio, procissão não acontecerá pela primeira vez devido a Covid-19

Segundo o ACI Digital (25/02/2021), desde 1587, a Procissão do Senhor dos Passos da Graça sai às ruas de Lisboa (Portugal) no segundo domingo da Quaresma; este ano, porém, pela primeira vez em sua história, não acontecerá por causa das restrições impostas pela pandemia de Covid-19.

A procissão é realizada pela Real Irmandade da Santa Cruz e Passos da Graça, a qual tem 435 anos e foi constituída justamente para realizá-la desde o século XVI. Por isso a atual situação é vista como algo “triste” por seus membros.

Em declarações à Agência Ecclesia, do episcopado português, o provedor da instituição, Francisco Mendia, afirmou que este “é um ano bastante triste para nós, é um ano que pela primeira vez a imagem do Senhor dos Passos não sai em procissão nas ruas de Lisboa”, entre a igreja de São Roque e a igreja da Graça.

Mendia assinalou que “é um ano único” e recordou que em outras situações semelhantes a imagem sempre “acabou por sair”, como ocorreu nas Invasões Francesas ou na implementação da República, e até mesmo na Gripe Espanhola, no século XX.

“É uma situação para nós verdadeiramente excecional e é com grande tristeza que isto acontece. Faz parte da nossa caminhada dos irmãos, cerca de 500, na Quaresma”, disse em entrevista a RTP2 o provedor, segundo quem esta é “possivelmente a maior devoção de Lisboa”.

Conforme ressaltou Ecclesia, Mendia lembrou que esta foi “a primeira procissão de Passos em Portugal” e, por isso, é “tão acarinhada” pela cidade de Lisboa e inspirou outras em países como Brasil e Índia.

Por sua vez, o pároco da Graça e capelão da Irmandade, cônego Jorge Dias, salientou à Ecclesia que para a cidade de Lisboa, a procissão “desperta aquilo que são os sentimentos religiosos às vezes apagados; e nos cristãos acaba por convidar a uma vivência mais profunda e mais séria do mistério pascal”.

Apesar de a procissão não acontecer, mesmo assim a data será marcada. No próximo domingo, o segundo da Quaresma, o Bispo auxiliar de Lisboa, Dom Américo Aguiar, presidirá a Missa às 11h, com transmissão na página de Facebook da Irmandade, meios digitais do Patriarcado de Lisboa e da Agência ECCLESIA e pela Rádio Renascença.

Ao final da Missa, indicou Mendia à Rádio Renascença, o Bispo “irá dar a habitual bênção à cidade de Lisboa, no Largo da Igreja da Graça”.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/em-quase-meio-milenio-procissao-nao-acontecera-pela-primeira-vez-devido-a-covid-19-61823

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.