É obrigatório jejuar e abster-se de carne na Quarta-feira de Cinzas?

A Quarta-feira de Cinzas marca o início da Quaresma. Bastaria isso para que esse dia fosse considerado como um dos grandes dias penitenciais do ano.

Estamos vivendo as vésperas do início da Quaresma.

Nesses quarenta dias a liturgia nos convida a vivermos na expectativa da chegada do dia jubiloso da Páscoa da Ressurreição.

A Igreja nos ensina e nos incentiva a nos prepararmos para este grande dia caminhando dentro da perspectiva do arrependimento, da penitência, do jejum, da abstinência, da oração e das boas obras de misericórdia.

Quarta-feira de Cinzas: o início da Quaresma

A Quarta-feira de Cinzas marca o início da Quaresma. Bastaria isso para que esse dia fosse considerado como um dos grandes dias penitenciais do ano.

Na verdade, viver bem essa “porta de entrada” para a Quaresma é estar disposto a abrir a alma e o coração para Deus é iniciar bem o caminho leva rumo à Páscoa da Ressurreição do Senhor.

Leia também: História da Quarta-feira de Cinzas

Quarta-feira de Cinzas: Deve-se responder quando o sacerdote impõe a cinza?

11 coisas que todo católico deve saber sobre a Quarta-feira de Cinzas

Qual o sentido da celebração das Cinzas?

Por que uma Quarta-feira de Cinzas?

Quarta-feira de Cinzas: O que é?

Um grande equívoco: viver a Quarta-feira de cinzas em ritmo de Carnaval

Muitas pessoas vivem a Quarta-feira de Cinzas ainda no “ritmo” do Carnaval. E outros o vivem como se ele apenas fosse um dia normal, como outro qualquer.

As duas posições não estão corretas.

Então, como o católico está chamado a viver esse dia que nos abre as portas da Quaresma e nos prepara para a Ressurreição?

De certa feita, o ainda há pouco falecido Dom Henrique Soares da Costa, explicou com seu modo simples, didático e seguro –como era seu estilo– como devemos viver a Quarta-feira de Cinzas, como devemos jejuar e praticar a abstinência.

Como é o Jejum e como se pratica a abstinência quando a Liturgia abre para nós o tempo quaresmal?

Assista também: Qual o significado da celebração das cinzas?

Dom Henrique explicou para seus diocesanos e para os inúmeros admiradores que o seguiam como se deve jejuar e como praticar a abstinência de carne na Quarta-feira de Cinzas

“O jejum é assim: uma só refeição completa no dia, explicou o Bispo. A refeição do meio-dia você faz completa –que não quer dizer comer até morrer–, comer com moderação, mas uma refeição completa. ”

“O café da manhã e o café da noite, deve ser tão fraquinho, tão moderado, tão pouquinho, que os dois juntos não deem um café inteiro. ”

“Então –explicou Dom Henrique– uma refeição completa de meio-dia e duas refeições incompletas que não deem, juntas, uma refeição inteira. “

“Durante o dia, não se merenda, não se come nada além das refeições, a não ser líquido, se precisar. Isso é o jejum”, explicou o Prelado.

Ouça também: Qual é o sentido da Quarta-Feira de Cinzas?

Quarta-feira de Cinzas é só o jejum?

Dom Henrique respondeu:
“Só? Não. Tem também a abstinência de carne. Neste dia não se come carne de animis de sangue quente, aqueles animais cujo sangue escorre; nem ave nem mamífero.
Pode-se comer somente peixe, ovo ou nada, melhor ainda. ”

“É assim que se jejua e se faz abstinência de carne na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira Santa, como sinal de união com a Paixão do Senhor”, completou Dom Henrique. (JSG)

(Redação Gaudium Press, com informações pt.churchpop.com)

Fonte: https://gaudiumpress.org/content/e-obrigatorio-jejuar-e-abster-se-de-carne-na-quarta-feira-de-cinzas/

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.