Círio de Nazaré passa por revalidação do título de patrimônio cultural do Brasil

A revalidação de um bem cultural registrado pelo Iphan acontece ao menos a cada dez anos, de acordo com o Decreto nº 3.551/2000, que institui esse instrumento de proteção.

Segundo o site Gaudium Press (31/05/2021), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) iniciou o processo de revalidação do título de Patrimônio Cultural do Brasil concedido à tradicional festa religiosa do Círio de Nazaré.

Um parecer, com as transformações pelas quais a festividade passou nos últimos anos, foi elaborado pelo Iphan. O documento analisa a festa a partir do ano de 2004, época em que o Círio foi registrado.

Aumento no número de participantes do Círio de Nazaré

O Iphan identificou transformações e continuidade em aspectos culturalmente relevantes ou empecilhos à reprodução, além disso, também se reuniu recomendações e encaminhamentos para processo de salvaguarda do Círio.

Uma das principais transformações foi o aumento significativo de participantes das celebrações que subiu de 35 mil para 83 mil, entre os anos de 2009 a 2019. Além disso, o evento religioso movimentou por volta de dois milhões de pessoas vindas do interior do Pará, de outros estados e do exterior.

Revalidação contará com a participação da opinião pública

O Iphan convocou pessoas para opinarem sobre o Círio através de um formulário digital, via postal ou e-mail, até 11 de junho. Detentores, organizações e cidadãos de qualquer idade podem se manifestar por meio do correio eletrônico dpi@iphan.gov.br.

O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural será o responsável por decidir sobre a revalidação do Título de Patrimônio Cultural do Brasil dos bens. Caso a revalidação seja negada, será mantido apenas o registro do bem como referência cultural do seu tempo. (EPC)

Fonte: https://gaudiumpress.org/content/cirio-de-nazare-passa-por-revalidacao-do-titulo-de-patrimonio-cultural-do-brasil/

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.