“Ciência e Fé possuem matriz na Verdade absoluta de Deus”, assegura Papa

Segundo Francisco, a Igreja está atenta às pesquisas científicas em cosmologia e as promove, pois “elas abalam a sensibilidade e a inteligência dos homens de nosso tempo”.

Segundo o Gaudium Press (20/06/2024), na manhã desta quinta-feira, 20, o Papa Francisco recebeu em audiência os participantes da II Conferência do Observatório Astronômico Vaticano (Specola Vaticana) em memória do Padre Georges Lemaître. O encontro aconteceu na Sala dos Papas, no Vaticano.

A Igreja está atenta às pesquisas científicas e as promove

Após agradecer aos presentes e dar as boas-vindas aos cientistas, Francisco falou sobre o Padre Lemaître, sacerdote e cosmólogo belga que teve seu valor científico “reconhecido pela União Astronômica Internacional, que decidiu que a conhecida lei de Hubble deveria ser chamada mais apropriadamente de lei de Hubble-Lemaître”.

O Santo Padre destacou que a Igreja está atenta às pesquisas científicas em cosmologia e as promove, “porque elas abalam a sensibilidade e a inteligência dos homens e das mulheres de nosso tempo. O início do universo, a sua evolução última, a profunda estrutura do espaço e do tempo colocam os seres humanos perante uma busca frenética de sentido, num vasto cenário onde correm o risco de se perderem”.

Ciência e Fé seguem caminhos diferentes e paralelos

Segundo o Pontífice, estes temas têm uma relevância particular para a Teologia, a Filosofia, a Ciência e também para a vida espiritual pois nos faz redescobrir a atualidade das palavras do salmista: ‘Quando contemplo o céu, obra de teus dedos, a lua e as estrelas que fixaste… O que é o homem, para dele te lembrares? O ser humano, para que o visites? Tu o fizeste pouco menos do que um Deus, e o coroaste de glória e esplendor’.

Em seguida, Francisco assegurou que “a ciência e a Fé seguem dois caminhos diferentes e paralelos, entre os quais não há conflito. Na verdade, esses caminhos podem se harmonizar, porque tanto a ciência quanto a Fé, para quem crê, têm a mesma matriz na Verdade absoluta de Deus”.

Fé e ciência podem se unir na caridade

Por fim, o Papa exortou aos cientistas para continuem “debatendo com um espírito justo e humilde os temas que estão discutindo. Que a liberdade e a falta de condicionamento que estão experimentando os ajudem a progredir em seus campos em direção à Verdade, que é certamente uma emanação da Caridade de Deus”.

“A Fé e a ciência podem se unir na caridade se a ciência for colocada a serviço dos homens e mulheres de nosso tempo, e não distorcida em seu detrimento ou mesmo destruição. Eu os encorajo a ir para as periferias do conhecimento humano: é ali que podemos fazer experiência do Deus Amor, que satisfaz e sacia a sede do nosso coração”, concluiu. (EPC)

Fonte: https://gaudiumpress.org/content/ciencia-e-fe-possuem-matriz-na-verdade-absoluta-de-deus-assegura-papa/

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.