Cardeal Wyszynski, primaz do milênio e amigo de João Paulo II, será beatificado dia 12 de setembro

Segundo o ACI (23/04/2021), no dia 12 de setembro, o cardeal Wyszynski, apelidado de Primaz do milênio, será beatificado e, assim, ingressará na lista de santos poloneses do século XX junto ao seu amigo João Paulo II. A nova data de beatificação – inicialmente marcada para 7 de junho do ano passado e adiada devido à pandemia – foi anunciada hoje pelo cardeal Kazimierz Nycz, Arcebispo de Varsóvia.

A beatificação será ao meio-dia, na capital polonesa que foi sede do Cardeal Wysynski e onde repousam seus restos mortais. O cardeal será beatificado junto com Roza Maria Czaka, uma religiosa polonesa que morreu em 1961 após servir cegos a vida toda.

O Papa Francisco reconheceu as virtudes heróicas do Cardeal Wyszynski em 19 de dezembro de 2017. Já o milagre atribuído à sua intercessão foi aprovado em outubro de 2019 e tratou-se da recuperação milagrosa de uma mulher de 19 anos que sofria de câncer na tireoide. Um grupo de freiras começou então a pedir constantemente a intercessão do cardeal Wyszynski, que morreu devido a um câncer abdominal, e suas preces foram atendidas. A cura da jovem não se explica por causas naturais e agora, após a aprovação do milagre e a nova data, é apenas uma questão de meses para que a Igreja na Polônia possa, finalmente, ver o Cardeal Wyszynski elevado aos altares.

Stefan Wyszynski nasceu em Zuzela, em 3 de agosto de 1901. A sua primeira missão como bispo foi na Diocese de Lubin, de 1946 a 1948. Depois, foi transferido a Varsóvia e Gniezno, onde ficou até o seu falecimento em 28 de maio de 1981. Foi criado Cardeal em 12 de janeiro de 1953 por Pio XII. Foi presidente da Conferência Episcopal Polonesa de 1956 a 1981 e durante todos esses anos enfrentou as autoridades comunistas.

O Cardeal Wyszynski foi o rosto da resistência ao comunismo na Polónia durante o período da Guerra Fria. Colocado em prisão domiciliar por três anos a partir de 1953 por se recusar a punir padres ativos na resistência polonesa contra o regime comunista, Wyszinski também foi quem apoiou a nomeação de Karol Wojtyla como arcebispo de Cracóvia em 1964. O ano de 2021 foi declarado pelo Parlamento polonês como o Ano do Cardeal Wysziyski.

Quando o cardeal Stefan Wyszynski se ajoelhou diante de São João Paulo II na missa do início de seu pontificado, o Papa polonês o levantou e o abraçou. Foi um sinal de afeto e estima por aquele que foi seu primaz, sob cuja liderança a Igreja polonesa resistiu ao comunismo. Stefan Wyszynski faleceu no dia 28 de maio de 1981, apenas 15 dias depois do atentado que quase tirou a vida de seu compatriota João Paulo II.

Sem tua fé, eu não seria Papa…

“A tua fé e confiança em Maria, apesar das perseguições, me ajudaram a ser Sucessor de Pedro”, assegurou São João Paulo II ao Cardeal Stefan Wyszynski em 1978, em uma carta dirigida aos católicos poloneses, publicada após o reconhecimento das virtudes heroicas do arcebispo em 2017.

A carta foi envida no dia 23 de outubro de 1978 e nela São João Paulo II se dirigiu ao então Cardeal Primaz da Polônia, que foi preso e perseguido pelo regime comunista.

“Permita-me simplesmente dizer o que sinto. Este Papa polonês não estaria hoje na Cátedra de Pedro, cheio de temor de Deus, mas também de confiança, começa um novo pontificado, se não fosse pela tua fé, que não foi intimidada ante a prisão e os sofrimentos”, escreveu Karol Wojtyla.

São João Paulo II assegurou ao seu compatriota que não teria chegado a ser Papa “se não fosse pela tua esperança heroica, tua confiança ilimitada na Mãe da Igreja. Se não existisse (o santuário mariano de) Jasna Gora e todo o período que na história da Igreja em nosso país inclui teu ministério de bispo e primaz”.

“Não se esqueça de rezar por mim em Jasna Gora e em todo o país, a fim de que este Papa, que é sangue do vosso sangue e coração dos vossos corações, sirva bem à Igreja e ao mundo nos tempos difíceis que precedem o final deste segundo milênio”, concluiu a sua carta.

Em junho de 1979, São João Paulo II visitou a Polônia e em seu discurso aos bispos disse que “o Cardeal Primaz se converteu na pedra fundamental particular. Pedra fundamental que sustenta o arco, que reflete a força dos fundamentos do prédio. O Cardeal Primaz manifesta a força do fundamento da Igreja, que é Jesus Cristo. Esta é a sua força”.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/cardeal-wyszynski-primaz-do-milenio-e-amigo-de-joao-paulo-ii-sera-beatificado-dia-12-de-setembro-78658

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.