Cardeal mexicano explica a origem do amor a Deus do menino mártir cristero

Segundo o ACI Digital (24/10/2017), durante o início do Ano da Juventude no México, o Cardeal Norberto Rivera Carrera fez uma saudação na qual mencionou a importância dos pais na vida de São José Sánchez del Río, menino mártir mexicano assassinado por ódio à fé na Guerra Cristera na década de 1920.

No domingo, 22 de outubro, na Basílica de Guadalupe e depois de realizar a entronização de uma relíquia do pequeno cristero assassinado aos 14 anos, o Arcebispo Primaz do México recordou que Joselito, como é conhecido no país, “nos dá um exemplo e testemunho da entrega total e plena à vontade de Deus”.

Posted by Templo De San José Sánchez Del Río on Sunday, October 22, 2017

“Seu sentido profundo de fé e de amor a Deus não foi um acidente, mas atrás dele havia o exemplo e testemunho dos seus pais”, disse o Cardeal segundo assinala o Sistema Informativo da Arquidiocese do México (SIAME).

“O seu primeiro contato com Deus foi através dos seus pais”, sublinhou o Purpurado.

Os pais do mártir, continuou o Cardeal, “souberam encaminhar São José no caminho da fé. Aqui os pais podem perceber a importância que têm na influência da fé dos seus filhos. Vocês são os primeiros mestres e catequistas na fé”.

Em seguida, dirigindo-se aos pais presentes, o Cardeal Rivera encorajou: “Os pais não devem descuidar em suas casas da formação espiritual de seus filhos; não os abandone. Vocês são a primeira porta para que os seus filhos se encontrem com o Criador”.

Posted by Templo De San José Sánchez Del Río on Sunday, October 22, 2017

Através do ensinamento da fé dos seus pais, o pequeno mártir “aprendeu a se abandonar nas mãos de Deus, porque acreditava nele. Isso o levou a arriscar a sua vida, a entregá-la até o ato mais valioso que um cristão pode fazer, dar a vida pelo outro”.

São José, continuou o Purpurado falando aos jovens, entregou a sua vida “por amor a Deus. Assim como muitos de vocês deram a sua vida, o seu tempo, o seu espaço para os mais necessitados há alguns dias, quando o terrível terremoto derrubou edifícios e casas, mas não destruiu o amor do povo e a corresponsabilidade de ajudar o próximo”.

“Obrigado por ir às ruas, obrigado por ajudar a remover os escombros, obrigado por dar o seu tempo para organizar a comida, obrigado pelo seu trabalho, seu sorriso, por serem fortes nesses momentos de dor. Obrigado por serem luz nestes momentos de escuridão. Vocês são uma bênção para a nossa cidade”.

Posted by Templo De San José Sánchez Del Río on Sunday, October 22, 2017

O Arcebispo Primaz do México também encorajou: “Jovens, não desfaleçam, não se deixem vencer pelas adversidades da vida. Continuem formando-se nos valores humanos e cristãos, continuem preparando-se para dar testemunho na vida cotidiana”.

“Sejam corresponsáveis com os outros jovens, não os abandonem. Fiquem perto deles, especialmente daqueles que estão afastados, daqueles que não estão perto de Deus, sejam irmãos para eles”.

“Que o exemplo e o testemunho de São José Sanchez del Río os ilumine para poder seguir os seus passos a uma entrega mais fiel ao nosso Senhor Jesus Cristo”, concluiu o Purpurado mexicano.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticias/cardeal-mexicano-explica-a-origem-do-amor-a-deus-do-menino-martir-cristero-89863/

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.