Bispo confessa que São José o ajudou a superar depressão severa

Segundo o ACI Digital (26/03/2021), o Bispo de Lincoln (Nebraska, EUA), Dom James Conley, revelou que nos onze meses que esteve de licença por motivos de saúde, conhecer e consagrar-se a São José o ajudou muito a vencer as dificuldades, entre elas a ansiedade e a depressão.

Dom Conley falou com naturalidade sobre as suas lutas pessoais contra a ansiedade e a depressão nos últimos anos. Tirou uma licença médica de sua diocese no período de dezembro de 2019 até novembro de 2020.

Em uma carta do dia 19 de março, o bispo assegurou que ler um livro sobre São José e a consagração a este santo em maio de 2020 o ajudou a chegar a um novo entendimento sobre o pai adotivo de Jesus e sua importância.

“Embora a cura tenha demorado muitos meses antes de me sentir forte o suficiente para voltar a Lincoln e assumir meus deveres episcopais, São José teve um papel importante em me ajudar a recuperar a minha força e esperança”, escreveu Dom Conley.

Em 19 de março, o Bispo consagrou a Diocese de Lincoln a São José.

“São José cuidou e protegeu Jesus e a Santíssima Virgem Maria durante o seu tempo na terra. Ao consagrar a diocese a São José, pedimos-lhe que interceda por nós e nos proteja no nosso caminho para a vida eterna”, comentou sobre o assunto.

Dom Conley destacou que, apesar de sua conversão ao catolicismo aos 20 anos, e do fato de seu aniversário cair na festa de São José, 19 de março, ele nunca teve uma grande devoção a este santo antes de 2020.

Durante o tempo de licença, o Bispo se hospedou em uma casa de retiro no Arizona, uma residência para padres aposentados.

“Do lado de fora da minha janela havia uma bela estátua de São José. Cada vez que eu saía pela minha porta, eu passava por uma estátua de São José. Eu sempre parava por um momento e apenas olhava para ela”, escreveu Dom Conley.

O período de licença começou um pouco antes de que o Arizona, assim como o resto do mundo, entrasse me confinamento devido à pandemia de coronavírus.

“Os sentimentos de isolamento e solidão que já estava experimentando só pioraram. Parecia que Deus estava ausente da minha vida. Este, provavelmente, foi o período mais escuro da minha vida”, disse Dom Conley.

Além disso, afirmou que, apesar de manter a Missa, o Terço e a Liturgia das Horas durante este tempo, foi a primeira vez em sua vida como católico que teve dificuldade para rezar.

“Houve muitos dias nos quais não conseguia ver, ouvir, sentir ou sentir a presença de Deus. Mas de alguma forma, eu sabia que Ele estava lá e que Ele não havia me abandonado completamente”, afirmou o prelado.

Em 19 de março de 2020, Dom Conley encontrou com o seu diretor espiritual, um eremita diocesano que vive no deserto montanhoso ao norte de Phoenix. Ele lhe falou sobre uma consagração a São José baseada no livro de Donald A. Calloway “Consagração a São José: As Maravilhas de Nosso Pai Espiritual” (Em tradução livre do título em inglês).

Dom Conley disse que aprender sobre São José e fazer a consagração o ajudou a ganhar um novo apreço pelo santo.

“São José é verdadeiramente nosso pai espiritual. Suas fortes virtudes masculinas como protetor e guia, modelo para nós homens quanto ao que significa ser um homem de Deus. A sua profunda fé e confiança na providência divina, especialmente quando o caminho adiante parece difícil, pouco claro e árduo, deram-me esperança”, explicou.

O Bispo também refletiu sobre a viagem de José “ao Egito com Maria e o Menino Jesus, e quanta fé, confiança e dependência na providência de Deus deve ter exigido”. “A virtude da perseverança também foi um traço distintivo de São José, que se manifestou durante a dura viagem até Belém e na exaustiva fuga para o Egito”, acrescentou.

Dom Conley também se referiu ao Ano de São José convocado pelo Papa Francisco e disse aos fiéis que existem várias maneiras de receber uma indulgência plenária durante este ano.

Em março de 2019, Dom Conley foi diagnosticado com Transtorno Depressivo Maior na Clínica Mayo, em Rochester, Minnesota, e logo começou a receber acompanhamento e medicação. No entanto, disse que tentar buscar ajuda, além de se encarregar de seus deveres episcopais, só piorou ainda mais o seu estado mental”.

Do mesmo modo, foi diagnosticado com depressão, insônia crônica e um zumbido constante nos ouvidos. Depois de se encontrar com vários outros bispos, Dom Conley disse-lhes que estava convencido de que precisava de um descanso de seus deveres episcopais.

Ao anunciar sua licença, Dom Conley disse que estava compartilhando informações sobre sua saúde na esperança de ajudar a remover o estigma associado aos problemas de saúde mental.

Durante os 11 meses, o Bispo participou de sessões com um psicoterapeuta católico, seu diretor espiritual, um psicólogo católico e um médico. Além disso, afirmou, participa regularmente de exercícios, como golfe e caminhadas, e de interações sociais com amigos muito próximos.

Desde que Dom Conley voltou ao seu escritório em 13 de novembro de 2020, o Bispo continuou as práticas de autocuidado e fez mudanças em sua vida para manter sua saúde mental.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/bispo-confessa-que-sao-jose-o-ajudou-a-superar-depressao-severa-67496

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.