As medalhas protegem da ação do demônio? Padre Forte explica

Conforme o site ACI, em um vídeo no qual reflete sobre as maldições e a ação do demônio, o famoso teólogo espanhol José Antonio Fortea explicou como usar adequadamente as medalhas e outros sacramentais.

Pe. Fortea indicou que diante das maldições e da ação do diabo “não há receitas, não existem fórmulas”.

“Muitas pessoas me dizem ‘dê-me uma fórmula poderosa’. Não. ‘Dê-me uma oração poderosa’. Todas as orações são boas”, indicou e incentivou a usar “a que gosta mais”.

“Há pessoas que vêm carregadas de medalhas, cachos de medalhas. Alguns, não digo todos, pensam: ‘Se uma medalha me protege, duas medalhas me protegem o dobro e, se eu uso quatro, estou quatro vezes mais protegido. E se eu tenho 20, então 20 vezes mais protegido”.

O sacerdote espanhol indicou que esse modo de pensar não está correto. “Use a medalha ou medalhas que lhe dão devoção. E beije-a, olhe para ela, tenha devoção, é uma recordação”.

“É verdade que os espíritos malignos também o veem e detestam, mas não é o número”, disse.

“Com os sacramentais, não é a quantidade nem o número, mas a devoção com que usamos esse objeto abençoado”, explicou.

Pe. Fortea enfatizou que é verdade “que o demônio vê o próprio objeto abençoado s e detesta e pode até mesmo se afastar”. Mas, assinalou, “alguns podem resistir e se aproximar, apesar de tudo. Não é infalível. ‘Eu uso essa medalha e nenhum demônio chega perto de mim’, não”.

O uso da medalha, disse, pode ser suficiente “para que alguns demônios se afastem, porque é um objeto sobre o qual o sacerdote e você oramos mesmo rezaram para pedir a Deus que afaste os demônios e a ação de Deus dirá fora. Mas, às vezes não, às vezes eles podem resistir a essa medalha”.

O importante sobre o uso de uma ou mais medalhas, reiterou, “é que a que você tem lhe dá devoção”.

O sacerdote também advertiu contra a ideia “da contaminação”, pois “faz com que haja pessoas que não querem visitar parentes ou tocar em um presente que lhes foi trazido etc.”.

Diante disso, Pe. Fortea recordou a passagem do Evangelho de Mateus 15, 10-11: “Ouvi e compreendei. Não é aquilo que entra pela boca que mancha o homem, mas aquilo que sai dele”.

O sacerdote espanhol indicou que, enquanto “em muitas religiões, muitíssimas, a insistência seja sempre em não ficar impuro por fora, determinados objetos, no cristianismo isso já não nos importa, o que importa é o que vem de dentro”.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Natalia Zimbrão.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/as-medalhas-protegem-da-acao-do-demonio-padre-forte-explica-27935

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.