Arquidiocese repudia violência após tiroteio em Catedral e chama à paz

Segundo o ACI (12/12/2018), após o tiroteio que resultou na morte de cinco pessoas na tarde de terça-feira, 11 de dezembro, na Catedral de Campinas (SP), a Arquidiocese local emitiu uma nota na qual repudia todo tipo de violência e convida todos a promoverem a paz.

A tragédia ocorreu por volta das 13h15 de terça-feira, quando um homem identificado como Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, ingressou na Catedral de Nossa Senhora da Conceição, portando uma pistola automática 9mm e um revólver calibre 38, e atirou contra as pessoas que estavam no templo.

O caso ocorreu logo depois da Missa das 12h15 e havia entre 18 e 20 pessoas dentro da Catedral. Quatro pessoas faleceram e outras quatro ficaram feridas.

Após o início dos disparos, policiais militares e guardas municipais entraram na Catedral e um dos agentes disparou contra o sujeito, o qual se matou em seguida.

“Lamentamos profundamente o ocorrido. Sofremos com as pessoas que neste momento choram a morte de seus amigos, irmãos e parentes. Pedimos a oração de todos para que estas famílias encontrem em Deus o conforto e a paz”, afirma nota publicada pela Arquidiocese de Campinas.

Posted by Arquidiocese de Campinas on Tuesday, December 11, 2018

“Repudiamos todos os atos violentos e pedimos que agora, mais do que nunca, sejamos todos promotores da paz”, acrescenta.

Segundo a Arquidiocese, a Catedral “permanecerá fechada até às 12h” desta quarta-feira, 12 de dezembro e, “às 12h15, será celebrada uma missa em sufrágio das almas dos fiéis falecidos”.

“Convidamos a todos para este momento de oração e vigília, pedindo a intercessão da Imaculada Conceição para todos!”, conclui.

Manifestações de solidariedade

Após o ocorrido, diferentes Dioceses e várias pessoas expressaram a sua solidariedade à Arquidiocese de Campinas, bem como aos familiares e amigos das vítimas. Por sua vez, o prefeito local, Jonas Donizette, decretou luto oficial de três dias.

O Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ao qual pertence a Arquidiocese de Campinas, assinalou em nota que, “como discípulos de Cristo e membros do Seu Corpo, a Igreja, sofremos com os que sofrem, sempre movidos pela esperança que não decepciona (Rm 5,5)”.

Os arcebispos e bispos do Regional apresentaram “ao sr. Administrador Diocesano de Campinas, Revdo. Mons. José Eduardo Meschiatti, ao Revdo. Pároco da Catedral, ao Clero e fiéis da Arquidiocese de Campinas, sentimentos de solidariedade e orações” pelo caso.

“Nesse tempo santo do Advento, preparando o Natal de Jesus Cristo, Príncipe da Paz, é necessário que os cristãos intensifiquem a oração pela Paz, com gestos concretos de Fraternidade, reconciliação e amor ao próximo, depondo as armas da violência seja das mãos, seja dos corações”, acrescentou o texto.

“Rezemos pelas vítimas e pelo consolo de suas famílias. Rezemos pelo agressor, pela Arquidiocese de Campinas e pela Paz”, concluiu.

Também o Regional Leste 1 da CNBB, juntamente com a Arquidiocese do Rio de Janeiro, emitiu uma nota de solidariedade, publicada no Twitter do Arcebispo do Rio e presidente do Regional, Cardeal Orani Tempesta.

“Em unidade e comunhão com toda igreja, nos unimos com a dor e em oração dos familiares das vítimas, e pedimos pela recuperação dos feridos. Rezamos também pela Arquidiocese de Campinas, suplicando a Deus que, apesar deste tempo de violência que marca nossa história, não deixemos de ser instrumentos de paz”.

“Que as vítimas descansem em paz e que seus familiares encontrem em Deus a paz tão necessária para este momento!”, finalizou.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/arquidiocese-repudia-violencia-apos-tiroteio-em-catedral-e-chama-a-paz-50839

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.