Abrirão processo de beatificação de bispo salesiano e fundador de congregação religiosa

Segundo o site ACI, o Papa Francisco autorizou a abertura da causa de beatificação do bispo salesiano Dom Giuseppe Cognata, que liderou a diocese de Bova na região italiana da Calábria e fundou a Congregação das Oblatas Salesianas do Sagrado Coração.

O anúncio foi confirmado em 18 de abril pelo Reitor-Mor dos Salesianos, Pe. Ángel Fernández Artime, ao informar que a petição apresentada pelo Grupo de Juristas Católicos recebeu a aprovação do Santo Padre.

Em um comunicado, Pe. Fernández expressou “a alegria” de que “no gozo do Tempo Pascal e da festa da Divina Misericórdia”, “a Congregação para a Causa dos Santos, com uma carta enviada no dia 15 de Abril de 2020 ao Postulador Geral dos Salesianos, Pierluigi Cameroni”, tenha comunicado que o Santo Padre “após um exame atento e ponderado, concedeu Seu augusto consenso aos pedidos dos religiosos e leigos que solicitaram a abertura da causa de beatificação de S.E. Dom Giuseppe Cognata, SDB, Bispo de Bova”.

O reitor informou que a Congregação do Vaticano assinou a carta “N. Prot. 911/1935-AS265-74579 ”, em 17 de fevereiro.

“É obrigatório agradecer vivamente ao Santo Padre pela convicção e comprometimento de uma decisão, tão pensada, como transparente pela maneira como foi realizada, que coloca os valores da verdade e da justiça em seu devido lugar”, expressou o Sucessor de Dom Bosco.

Ao final de sua mensagem, expressou sua gratidão “ao Grupo de Juristas Católicos pelo papel essencial e decisivo que desempenharam, e a todos aqueles que, em diversos tempos e modos fizeram possível este evento extraordinário tão esperado por toda a Família Salesiana, em particular, pelas Salesianas Oblatas do Sagrado Coração.

Breve biografia

José Cognata nasceu em Agrigento, Itália, em 14 de outubro de 1885. Aos 12 anos, ingressou no Colégio Salesiano “San Basilio”, de Randazzo (Catania, a segunda maior cidade da Sicília), disposto a acolher o chamado à vidareligiosa salesiana.

Fez sua profissão perpétua em 5 de maio de 1908 e um ano depois foi ordenado sacerdote. Naquela época, já havia se formado em Letras e Filosofia e era professor.

Na época da Primeira Guerra Mundial, lançou as bases de várias obras salesianas e, posteriormente, foi diretor de algumas escolas e da casa do Sacro Cuore, hoje Sede Central Salesiana.

Foi nomeado Bispo de Bova em 16 de março de 1933 pelo Papa Pio XI. Naquela zona pobre da Itália, visitou e confortou as famílias das cidades e vilarejos mais inacessíveis do território.

Em 8 de dezembro de 1933, fundou a Congregação das Salesianas Oblatas do Sagrado Coração.

Em 20 de dezembro de 1939, a Congregação do Santo Ofício, com base em falsas acusações, condenou injustamente Dom Cognata e o destituiu como bispo. Foi embora para longe e viveu durante anos no silêncio e na solidão, separado de suas filhas espirituais.

Na festa da Páscoa de 1962, foi reintegrado ao Episcopado pelo Papa João XXIII e depois participou da segunda, terceira e quarta sessões do Concílio Vaticano II.

Faleceu em 22 de julho de 1972 em Pellaro (Reggio Calabria), sede inicial da atividade missionária das Salesianas Oblatas. Seus restos mortais repousam na casa geral das Irmãs Oblatas, em Tivoli.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/abrirao-processo-de-beatificacao-de-bispo-salesiano-e-fundador-de-congregacao-religiosa-61777

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.