A oração foi a fonte da minha fortaleza, diz o Cardeal Pell após sair da prisão

Segundo o site ACI, após passar mais de 14 meses na prisão, o Cardeal George Pell disse que sempre teve a esperança de que o Supremo Tribunal da Austrália o absolvesse de todas as acusações de abusos sexuais feitas contra ele e que seria libertado, como aconteceu em 7 de abril.

Em entrevista concedida à CNA, agência em inglês do Grupo ACI, o Cardeal Australiano disse que “estava assistindo a televisão no meu celular quando deram a notícia. Primeiro escutei que me concediam a liberdade e que as acusações foram revogadas, assim, pensei: ‘Bom, isso é muito bom. Estou alegre’”.

“Claro que não havia ninguém com quem conversar até que chegou a minha equipe jurídica” à HM Prison Barwon, a sudoeste de Melbourne. No entanto, “ouvi um alvoroço em algum lugar da prisão e outros três réus perto de mim me deixaram claro que se alegravam comigo”, acrescentou.

Depois de sua libertação, o Cardeal passou a tarde em um lugar tranquilo em Melbourne e comeu um pouco de carne em sua primeira refeição “em liberdade”, depois de mais de 400 dias preso injustamente.

“O que realmente espero é poder celebrar uma Missa privada”, disse o Cardeal à CNA. “Foi um tempo muito longo, deste modo, isso é uma grande bênção”, acrescentou.

O Cardeal comentou que viveu o tempo na prisão como um “longo retiro” e como um tempo para a reflexão, para escrever, mas, sobretudo, para a oração.

“A oração foi a grande fonte de minha fortaleza neste tempo, incluindo as orações dos outros. Estou incrivelmente agradecido a todos aqueles que rezaram por mim e me ajudaram durante este tempo desafiador”, ressaltou.

O Cardeal Pell também compartilhou que o número de cartas e cartões que recebeu da Austrália e do exterior é “bastante impressionante. Eu realmente quero agradecer a todos muito sinceramente”.

Agora, continuou o Cardeal, “não quero comentar mais nada sobre esses anos que se passaram. Eu só quero dizer que sou inocente dos crimes dos quais fui acusado”.

“A Semana Santa é, obviamente, o momento mais importante em nossa Igreja, por isso estou especialmente agradecido de que a sentença tenha saído neste momento. Por isso, o Tríduo Pascal, tão central para a nossa fé, será ainda mais especial para mim neste ano”, concluiu o Cardeal Pell.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Nathália Queiroz.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/a-oracao-foi-a-fonte-da-minha-fortaleza-diz-o-cardeal-pell-apos-sair-da-prisao-50054

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.