A Igreja Católica salvou a Civilização Ocidental

church-562547_1280Infelizmente muitos estudantes secundários, universitários e até mesmo muitos católicos, têm uma visão totalmente deformada a respeito da Igreja Católica, sua vida e sua História.

Isto acontece por causa da imagem preconceituosa que muitos professores, de várias disciplinas, especialmente História, lhes passam ou passaram. Também a mídia, cujos elementos foram formados nas mesmas universidades, é a causa de uma visão injusta, errada e negativa da Igreja.

O livro “Código da Vinci”, e o filme de mesmo nome, aumentaram em todo o mundo, ainda mais, esta visão de que a Igreja Católica é uma Instituição corrupta, perversa, que inventou a divindade de Cristo, e que sobre este mito criou uma Instituição poderosa e dominadora, e que a custa de sangue sempre se impôs ao mundo. Nada mais errado, perverso e anti-histórico.

É hora de os jovens estudantes, especialmente os católicos, conhecerem o outro lado dessa “História”. Hoje é lhes mostrado apenas as “sombras” da vida da Igreja, mas há uma má vontade imensa que encobre as luzes brilhantes de sua História de 2000 anos.

Leia também: Por que a Igreja é tão atacada?

Você conhece as grandes obras de caridade da Igreja?

Uma história que não é contada nas escolas

Gostaria de apresentar neste artigo, um pequeno resumo da grande contribuição que a Igreja Católica deu ao mundo ocidental desde a queda do Império Romano nas mãos dos bárbaros (476). Se não fosse este trabalho da Igreja não teríamos a nossa civilização.

Foi a Igreja que moldou esta civilização da qual nos orgulhamos, onde se preza a liberdade, os direitos humanos, o respeito pela mulher e por cada pessoa. Sem o trabalho lento e paciente da Igreja o Ocidente não seria o mesmo.

Nossa civilização moderna foi berçada pelo Cristianismo que nos deu o milagre das ciências modernas, a saudável economia de livre mercado, a segurança das leis, a caridade como uma virtude, o esplendor da Arte e da Música, uma filosofia assentada na razão, a agricultura e a ciência, e muitos outros dons que nos fazem reconhecer em nossa civilização a mais bela e poderosa civilização da História.

E a responsável por tudo isto é a Igreja Católica, diz o historiador americano Dr. Thomas Woods, PhD de Harvard nos EUA, em seu livro: “Howthe Catholic Church Built Western Civilization” (Como a Igreja Católica Construiu a Civilização Ocidental; ReguryPublishingInc., Washington, DC, 2005). Ele afirma que:

“Bem mais do que o povo hoje tem consciência, a Igreja Católica moldou o tipo de civilização em que vivemos e o tipo de pessoas que somos. Embora os livros textos típicos das faculdades não digam isto, a Igreja Católica foi a indispensável construtora da Civilização Ocidental. A Igreja Católica não só eliminou os costumes repugnantes do mundo antigo, como o infanticídio e os combates de gladiadores, mas, depois da queda de Roma, ela restaurou e construiu a civilização”.

Dr. Thomas traz neste seu livro uma quantidade enorme de referências de historiadores que confirmam o trabalho da Igreja na construção da civilização ocidental.

Falando do papel da Igreja nos tempos bárbaros, Chateaubriand (1960) escreveu que “os mosteiros, como espécies de fortalezas em que a civilização se abrigou sob a insígnia de algum santo… A cultura da alta inteligência conservou-se ali com a verdade filosófica que renasceu da verdade religiosa. Sem a inviolabilidade e o tempo disponível do claustro, os livros e as línguas da Antiguidade não nos teriam sido transmitidos e o elo que ligava o passado ao presente ter-se-ia rompido”.

Todos os historiadores reconhecem com unanimidade este papel da Igreja como defensora da cultura. Nos tempos bárbaros a cultura pertenceu à Igreja e somente os seus filhos se preocupavam com ela. À glória de Deus estava subordinada toda atividade da inteligência; a cultura estava submetida à religião. Imperava o latim e os estudos dos Padres e das Sagradas Escrituras.

Prof. Felipe Aquino

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.