A bela oração de São João Paulo II a Santa Maria Goretti

Segundo o ACI (06/07/2021), o querido Papa São João Paulo II não apenas visitou o Santuário de Nettuno em 1979, onde repousam os restos de Santa Maria Goretti, como também compôs uma bela oração que apresentamos nesta matéria.

Em 6 de julho, é a festa desta menina de onze anos que foi morta com 14 facadas por resistir a um estupro e que, antes de morrer, perdoou seu assassino. O Papa Pio XII, que a canonizou em 1950, a definiu como “pequena e doce mártir da pureza”.

Anos mais tarde, São João Paulo II visitou o Santuário de Maria Goretti e compôs a seguinte oração a Marietta, como chamavam carinhosamente a pequena santa.

“Menina de Deus, tu que conheceste logo a dureza e a fadiga,

a dor e as breves alegrias da vida,

tu que foste pobre e órfã,

tu que amaste ao próximo, tornando-te uma serva humilde e disponível,

tu que foste boa e amaste Jesus acima de todas as outras coisas,

tu que derramaste o teu sangue para não trair o Senhor,

tu que perdoaste o teu assassino,

intercede e reza para que digamos sim ao desígnio de Deus para nós.

Agradecemos a ti, Marietta, pelo amor a Deus e pelos irmãos,

que semeaste em nossos corações.

Amém”.

Em 7 de julho de 2002, um dia após a celebração do centenário da morte da Santa, São João Paulo II lembrou-a na oração do Ângelus no Vaticano.

“Eu quis recordar esta data importante com uma especial Mensagem enviada ao Bispo de Albano, realçando a atualidade desta Mártir da pureza, que desejo mais conhecida pelos adolescentes e pelos jovens”, afirmou então o Papa polonês.

“Santa Maria Goretti é um exemplo para as novas gerações, ameaçadas por uma mentalidade sem obrigações, que tem dificuldade em compreender a importância dos valores sobre os quais nunca é lícito chegar a compromissos”.

O Pontífice destacou que “apesar de ser pobre e de não ter instrução escolar, Maria, que ainda não tinha doze anos, possuía uma personalidade forte e madura, formada pela educação religiosa que recebeu na família. Isto fez com que ela fosse capaz não só de defender a própria pessoa com castidade heroica, mas até de perdoar ao seu algoz”.

“O seu martírio recorda que o ser humano não se realiza seguindo os impulsos do prazer, mas vivendo a própria vida no amor e na responsabilidade”, enfatizou.

Aos jovens incentivou a que, seguindo o exemplo de Maria Goretti, “não deixeis que a cultura do ter e do prazer adormeça as vossas consciências! Sede ‘sentinelas’ acordadas e vigilantes, para serdes autênticos protagonistas de uma nova humanidade”.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/a-bela-oracao-de-sao-joao-paulo-ii-a-santa-maria-goretti-91134

Be Sociable, Share!

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.