5 razões para se animar a ir à Missa todos os dias

O preceito da Missa dominical é essencial na vida de todo católico, mas ainda é mais proveitoso participar da Eucaristia todos os dias, como muitos grandes santos fizeram ao longo da história.

Em um artigo publicado no jornal ‘Catholic Herald’, Pe. Matthew Pittam, sacerdote da Arquidiocese de Birmingham (Inglaterra), refletiu sobre a importância de participar da Eucaristia todos os dias.

O sacerdote recordou as palavras de São Bernardo de Claraval para definir a importância da Missa: “Gganha-se mais assistindo a uma única Santa Missa do que distribuindo a fortuna aos pobres e peregrinando a todos os santuários mais sagrados da cristandade”.

A seguir, confira 5 razões propostas por Pe. Pittam para participar da Missa diariamente:

1. Crescer na fé

Pe. Pittam indicou que é correto e importante participar da Eucaristia no domingo, mas a Missa diária “é um testemunho silencioso da necessidade de ter uma fé que se prolonga por toda a semana e em toda a nossa vida”.

“Só com a Missa dos fins de semana, estamos reforçando a ideia de que só é possível ser católicos de domingo. A dimensão espiritual de tudo isso não deve ser subestimada”, advertiu.

Leia também: A missa como sacrifício

8 dicas para aproveitar melhor a missa

Viver os quatro fins da Missa

O sentido da Santa Missa

O Valor da Santa Missa

2. É o coração da paróquia e da Igreja

Pe. Pittam assinalou que a Missa diária é “como o pulsar do coração da vida da paróquia” e os que participam, embora sejam poucos, “são os que fazem com que a Igreja siga em frente”.

O sacerdote citou como exemplo a sua própria paróquia, onde os que participam diariamente da Missa são “as pessoas que eu posso chamar se preciso fazer alguma coisa”.

“Eles são os que limpam a igreja, ajudam na programação da catequese, organizam os eventos e administram as finanças. Eles também são os que mantêm a igreja com a sua contribuição econômica e com o seu apoio”, referiu.

3. Sustenta a comunidade

A Missa diária também tem um papel importante na comunidade paroquial porque, segundo Pe. Pittam, esta une os fiéis.

Inclusive nos momentos de oração, antes e depois da Eucaristia, como por exemplo a oração das laudes ou a adoração ao Santíssimo Sacramento.

Além disso, “a Missa diária sustenta e ajuda os fiéis a crescer em sua fé. A Missa diária também os ajudou a desenvolver sua relação com a comunidade”, expressou.

Embora somente a metade da paróquia participe da Missa diária, para o presbítero, “eles proverão de um firme fundamento de oração no qual a vida da comunidade é construída”.

“Estas celebrações silenciosas e modestas são um tesouro que nos arriscamos a perder em detrimento de toda a vida da paróquia”, sublinhou.

Assista também: Algumas pessoas acham a missa chata. O que podemos fazer para que entendam o sentido da Santa Missa?

4. É um gesto de acolhida em momentos difíceis

Pe. Pittam indicou que as pessoas começam a frequentar a Missa todos os dias quando passam por momentos de crise, como uma dor ou a perda de um ente querido. Recordou que uma mulher começou a participar da Missa diariamente depois da morte do seu pai.

“Ela não era uma paroquiana durante a semana, mas começou a vir porque sabia que estávamos ali e que naquele momento de necessidade Jesus estaria presente através do sacramento”, contou.

“Há algo na Missa diária que nos mostra que a Igreja está disponível para nós. Por isso, tem consequências missionárias”, expressou.

5. Forma futuros líderes

O sacerdote assinalou que a Missa diária faz parte da formação de muitos líderes paroquiais e colaboradores.

“O que substitui esta oportunidade nas paróquias se já não houver uma celebração diária ou que se compartilha em vários centros?”, perguntou.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticias/5-razoes-para-se-animar-a-ir-a-missa-todos-os-dias-76373/

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.