13 Ensinamentos de Santa Teresa dos Andes

A primeira santa carmelita da América Latina tem no dia 13 de julho a comemoração de sua festa. Nasceu em Santiago do Chile em 13 de julho de 1900 numa família católica e aristocrática. “Jesus não quis que eu nascesse como Ele, pobre. E nasci no meio das riquezas, mimada por todos” – escreveu em seu diário. Morreu aos 19 anos. Tinha apenas 18 anos quando ingressou num austero convento carmelita, no qual tomou o nome de Irmã Teresa de Jesus.

Menina bela e encantadora, alegre e comunicativa, ela era o centro de todos os ambientes na aristocrática sociedade chilena no início do século. Seus biógrafos coincidem em ressaltar que ela era sempre o centro das atenções onde estivesse, pela sua amabilidade, graça e simpatia.

No dia 8 de dezembro, consagrou-se como escrava de Maria, segundo o método ensinado por São Luís Maria Grignion de Montfort. Doravante, seus atos e sacrifícios seriam todos para Nossa Senhora. “Combinei com a Santíssima Virgem que Ela passasse a ser meu sacerdote, que me oferecesse a cada momento pelos pecadores e pelos sacerdotes, mas banhada com o sangue do Coração de Jesus” –escreveu. Sua mãe se fez terciária carmelita. Sua irmã menor, Rebeca, ingressou no mesmo convento, meses após a morte da Irmã Teresa. Várias de suas amigas, moças da melhor sociedade, tinham por ela tal estima e admiração que decidiram também consagrar suas vidas a Jesus, no Carmelo ou em outros institutos religiosos.

Viveu santamente nesse convento durante nove meses apenas. Morreu como vítima expiatória pelos sacerdotes, por sua família, pela sociedade em que brilhara. Hoje é conhecida e venerada em todo o mundo como Santa Teresa dos Andes, padroeira da juventude latina.

Embora sua passagem por este mundo tenha sido muito breve, esta santinha nos deixou muitos e valiosos ensinamentos. Aqui listamos apenas 13 deles.

Leia também: 13/07 – Santa Teresa de Jesus dos Andes

Aproveite para parar alguns instantes para ler cada um deles, meditar e ver qual deles te chama mais atenção:

1. Sejamos hóstias de louvor a Santíssima Trindade. Como? Cumprindo a cada instante a vontade de Deus.

2. Amemos loucamente a Deus, já que Ele em sua eternidade nos amou. Sem necessidade de nós, criou-nos. Toda a obra do seu poder foi dirigida para o homem. Tudo pôs à nossa disposição. Continuamente nos sustenta e alimenta. E para não se separar de nós na eternidade, deu-nos seu Filho Unigênito, Deus se fez alimento de suas criaturas. Aprofundaste alguma vez esta loucura infinita de amor?

3. Àqueles que se dedicam ao apostolado precisam ter muita vida interior para que sua obra produza fruto, pois têm de dar Deus às almas e ficarem eles com Deus, do contrário, não têm nada para dar.

4. Deus conta e recolhe os espinhos de seu caminho para mudá-los e transformá-los em pedras preciosas com que um dia o coroará no céu. Que importa sofrer no desterro uns anos para merecer uma felicidade eterna?

5. Por que não te aproximas para comungar diariamente? Tu mesma viste que quando comungas és melhor. Se não sentes fervor, cada comunhão o irá aumentando. Pede-o a Nosso Senhor que não te negará.

6. A comunhão é um céu na terra para a alma que se compenetra bem do ato que faz… Tiremos Jesus de sua fria prisão e abriguemo-lo em nosso coração, tão pobre, mas cheio de amor.

7. Lancemo-nos com nossas faltas e pecados no abismo, no oceano de misericórdia. Jesus se compadece de nossas misérias, conhece a fundo nosso pobre coração.

8. Para ser inteiramente de Deus devo cumprir perfeitamente sua divina vontade. Se Ele é meu Pai e conhece o presente, o passado e o futuro, por que não me abandonar a Ele com inteira confiança?

9. Vais sair ao campo de batalha do mundo. Adestra-te para a luta. Tuas armas: a comunhão e a oração. Teu alimento: a vontade de Deus. Teu capitão: Jesus. Tua bandeira: a humildade.

10. Na forja da dor lavram-se as almas. Jesus envia este presente às almas que mais ama.

11. Vá a Jesus como ao amigo mais íntimo e conte-lhe tudo o que se passa em sua alma. Ninguém como Ele penetra seu coração. Ninguém como Ele saberá curar as feridas de sua alma, porque vê com luz e poder infinitos e dá o remédio. Ademais, ninguém como Jesus o ama tanto, posto que deu sua vida para dar-lhe o céu.

12. Nem todos os bons são chamados por Deus para serem religiosos. O mundo precisa de almas virtuosas, e hoje mais do que nunca é de absoluta necessidade o bom exemplo.

13. Meu espelho há de ser Maria. Visto que sou sua filha devo parecer-me com Ela e assim parecerei com Jesus.

Gostou destes ensinamentos? Em nosso livro “Ensinamentos dos santos” você encontrará 99 ensinamentos desta santa e muitos outros mais.

 

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.