10 frases do Papa Francisco para o Dia dos Namorados

Segundo ACI, o dia dos namorados é comemorado na maioria dos países do mundo, inclusive Portugal, em 14 de fevereiro, dia de São Valentim; por isso, a lista com as melhores frases do Papa Francisco dirigidas aos jovens e casais de namorados ao longo de seu pontificado pode interessar a você.

A seguir, as frases mais marcantes do Santo Padre sobre o amor, coletadas por Opus Dei.

1. Peçamos ao Senhor compreender a lei do amor

“Peçamos ao Senhor que nos faça compreender a lei do amor. Que bom é termos esta lei! Como nos faz bem, apesar de tudo amar-nos uns aos outros!” (Exortação Apostólica Evangelii Gaudium).

2. O amor é sempre uma surpresa entre quem ama e quem é amado

“O amor abre-te às surpresas: o amor é sempre uma surpresa, porque pressupõe um diálogo a dois. Entre quem ama e quem é amado. E nós dizemos que Deus é o Deus das surpresas, porque Ele nos amou primeiro e espera-nos com uma surpresa” (Encontro com jovens em Manila, 18 de janeiro de 2015).

3. O amor verdadeiro leva você a “gastar” a vida

“O verdadeiro amor impele-te a gastar a vida, mesmo a risco de ficares com as mãos vazias. Pensemos em São Francisco: deixou tudo, morreu com as mãos vazias, mas com o coração cheio” (Encontro com os jovens, Manila, 18 Janeiro de 2015).

4. Nunca deixeis de ser namorados!

“E, na vida dos cônjuges, quantas dificuldades se resolvem, se conservarmos um espaço para o sonho, se nos detivermos a pensar no cônjuge e sonharmos com a bondade, com as coisas boas que tem. Por isso, é muito importante recuperar o amor através do sonho de cada dia. Nunca deixeis de ser namorados!” (Encontro com as famílias, Manila, 16 de janeiro de 2015).

5. Não termine o dia em que brigaram sem fazer as pazes

“O segredo é que o amor é mais forte do que o momento do litígio, e é por isso que eu aconselho sempre aos cônjuges: não deixeis que termine o dia em que discutistes, sem fazer as pazes. Sempre!” (Audiência geral na Praça de São Pedro, quarta-feira, 2 de abril de 2014).

6. Senhor… ensina-nos a amar

“Na oração do Pai-Nosso, nós dizemos: ‘O pão nosso de cada dia nos dai hoje’. Os cônjuges podem aprender a rezar com estas palavras: ‘Senhor, o amor nosso de cada dia nos dai hoje’… ensina-nos a amar” (Praça de São Pedro, 14 de fevereiro 2014).

7. O amor se constrói como uma casa

“O que entendemos por ‘amor’? Apenas um sentimento, uma condição psicofísica? Sem dúvida, se for assim, não será possível construir sobre ele algo de sólido. Ao contrário, se o amor for uma relação, então será uma realidade que cresce, e como exemplo até podemos dizer que se constrói como uma casa. E a casa constrói-se juntos, não sozinhos! (…) não desejais alicerçá-la sobre a areia dos sentimentos que vão e voltam, mas sobre a rocha do amor autêntico, do amor que provém de Deus” (Praça de São Pedro, 14 de fevereiro de 2014).

8. A verdadeira alegria vem do apoio mútuo

“A verdadeira alegria vem da harmonia profunda entre as pessoas, que todos experimentam no seu coração e que nos faz sentir a beleza de estar juntos, de se apoiar mutuamente no caminho da vida” (Santa Missa de encerramento da peregrinação das famílias a Roma, 27 de outubro de 2013).

9. Para levar a diante uma família é preciso repetir: por favor, muito obrigado e desculpa

“Para levar por diante uma família, é necessário usar três palavras. Três palavras: com licença, obrigado, desculpa” (Palavras às famílias durante a peregrinação ao túmulo de São Pedro, 26 de outubro de 2013).

10. Sem amor, o esforço se torna mais pesado, intolerável

“Aquilo que pesa mais do que tudo isso é a falta de amor. Pesa não receber um sorriso, não ser benquisto. Pesam certos silêncios, às vezes mesmo em família, entre marido e esposa, entre pais e filhos, entre irmãos. Sem amor, a fadiga torna-se mais pesada, intolerável” (Palavras às famílias durante a peregrinação ao túmulo de São Pedro, 26 de outubro de 2013).

Fonte:https://www.acidigital.com/noticias/10-frases-do-papa-francisco-para-o-dia-dos-namorados-25290

Sobre Prof. Felipe Aquino

O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Adicionar a favoritos link permanente.