Vaticano responde a “novas formas de pecado” com misericórdia

ROMA, 28 Nov. 11 / 12:45 pm (ACI/EWTN Noticias) O oficial da Penitenciaria Apostólica do Vaticano, Dom Gianfranco Girotti, encarregado dos assuntos de consciência e das administrações das indulgências no Vaticano, explicou que diante das “novas formas de pecado” a Igreja oferece uma resposta com misericórdia, bondade e caridade.

Em uma entrevista concedida ao grupo ACI, Dom Girotti indicou que estas novas formas se organizam em torno das drogas, dos impostos, dos compromissos civis, do aborto, e da bioética.

“Nós queremos fazer viver e relançar este conceito de que a Igreja é sobre tudo misericórdia, está sobre tudo aberta à bondade e a caridade”, recordou Dom Girotti.

O prelado explicou que a Penitenciaria Apostólica em matéria de bioética recebe uma inundação de consultas, “vêm muitas questões sobre tudo de bioética”, e “nós damos as orientações, damos as indicações, mas apenas damos resposta a casos concretos e reais”. “Dar resposta a perguntas de caráter geral sobre bioética não é sua tarefa”, particularizou.

Em referência ao aborto, recordou que é o Bispo quem está na faculdade de absolvê-lo, e este, pode delegar este trabalho aos sacerdotes em certas ocasiões.

O Prelado expressou que seu trabalho é realmente reconfortante, porque “através de nossos recursos, podemos dar às consciências a tranqüilidade, a serenidade”.

“Quem vem à Penitenciaria quer dizer que foi tocado pela graça do Senhor”, significa que “quer voltar a estar na graça de Deus”, e por isso nós “nos alegramos de poder oferecer justamente este serviço de misericórdia, de piedade, e de caridade”, afirmou.

O oficial indicou que o segredo e a celeridade são as duas notas características de seu dicasterio pois a finalidade principal é outorgar a indulgência ao arrependido para estar em graça junto ao Senhor.

Mudanças na Penitenciaria
O Arquivo Histórico da Penitenciaria Apostólica desfruta de novas mudanças. Será possível consultar os documentos conservados desde 1974 e que até recentemente estavam no depósito no edifício apostólico. Até o momento, uma parte destes eram custodiados no arquivo secreto vaticano, e apenas eram acessíveis a estudiosos com prévia autorização.

No dia 18 de novembro se abriu pela primeira vez ao público a parte dos arquivos referida a sua dimensão externa, cujos documentos relatam a história do dicasterio, seu desenvolvimento, crescimento, e finalidade.

Dom Girotti explicou que o Papa Bento XVI teve grande parte neste novo passo.

“Isto pomos ao alcance das mãos, graças à sensibilidade do Santo Padre, que foi quem quis que abríssemos estes arquivos para manifestar a contribuição da Penitenciaria Apostólica à Igreja Católica”, concluiu.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.