Turismo: pautas para evangelizar com o patrimônio

Recolhidas em uma mensagem da Santa Sé para o Dia Mundial do Turismo

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 6 de julho de 2011 (ZENIT.org) – A
Santa Sé afirma que é preciso adotar uma série de iniciativas pastorais
concretas para favorecer o diálogo intercultural nas viagens turísticas e
aproveitar o patrimônio cultural a serviço da evangelização.

São pontos contidos na mensagem do Conselho Pontifício para a Pastoral
dos Migrantes e Itinerantes por ocasião do Dia Mundial do Turismo, que
se celebrará a 27 de setembro, com o lema “Turismo e aproximação das
culturas”.

O documento, publicado nesta quarta-feira pela Sala de Imprensa da Santa
Sé, assinala que as iniciativas da pastoral do turismo devem
“integrar-se num vasto programa de interpretação”.

Deste modo, “juntamente com a informação de tipo histórico-cultural”,
deve mostrar “de forma clara e acessível o original e profundo
significado religioso destas manifestações culturais”.

A Santa Sé convida a usar para isso “meios atuais e interativos,
aproveitando os recursos pessoais e tecnológicos que estão à nossa
disposição”.

Entre suas propostas concretas, a Santa Sé inclui “a elaboração de
percursos turísticos que possibilitem a visita aos lugares mais
importantes do património religioso-cultural das dioceses”.

“Ao mesmo tempo deve-se favorecer um alargado horário de abertura, bem como dispor de uma estrutura de acolhimento adequada.”

“Nesta linha é importante a formação espiritual e cultural dos guias
turísticos, enquanto que se poderia estudar a possibilidade de criar
organizações de guias católicos”, prossegue o texto.

Acrescenta também entre suas propostas “a elaboração de publicações
locais em forma de folhetos turísticos, de páginas na internet ou de
revistas especializadas no patrimônio, com o fim pedagógico de
evidenciar a alma, a inspiração e a mensagem das obras e com uma análise
científica dirigida à compreensão profunda da obra”.

“Não nos podemos conformar com conceber as visitas turísticas como uma
simples pré evangelização, mas deve funcionar de plataforma para
realizar o anúncio claro e explícito de Jesus Cristo”, destaca a
mensagem.

Saber viajar

O Dia Mundial do Turismo, promovido pela Organização Mundial do Turismo, celebra-se dede 1980, com a adesão da Santa Sé.

“O tema deste ano, Turismo e aproximação das culturas, pretende
sublinhar a importância que as viagens têm no encontro entre as diversas
culturas do mundo, especialmente nestes tempos em que mais de
novecentos milhões de pessoas fazem deslocações internacionais,
favorecidas pelos modernos meios de comunicação e pela descida dos
custos”, indica o documento vaticano.

O texto assinala a necessidade de que as pessoas aceitem a existência de
outras culturas e se enriqueçam com elas, acolhendo o que têm “de bom,
de verdadeiro e de belo”.

“Para alcançar este objetivo, o turismo brinda-nos com todas as suas possibilidades”: é preciso saber acolher e saber viajar.

A mensagem destaca a importância de “saber escutar, querer ser
interpelado pelo outro, querer descobrir a mensagem que encerra cada
monumento, cada manifestação cultural, desde o respeito, sem prejuízos
nem exclusões, evitando leituras superficiais ou tendenciosas”.

Segundo o dicastério, “as atividades turísticas devam organizar-se a
partir do respeito pelas peculiaridades, leis e costumes dos países
acolhedores, pelo que os turistas deverão recolher informação, antes da
partida, acerca das características do lugar que vão visitar”.

Por sua vez, “também as comunidades que acolhem e os agentes
profissionais deverão conhecer as formas de vida e as expectativas dos
turistas que os visitam”.

E acrescenta que “um objetivo da nossa pastoral do turismo será
certamente educar e preparar os cristãos de modo a que esse encontro de
culturas que pode acontecer nas viagens não seja uma oportunidade
perdida, mas que sirva certamente como um enriquecimento pessoal”.

Potencial evangelizador

As “obras de arte e de memória histórica possuem um enorme potencial
evangelizador, enquanto que se inserem na via pulchritudinis, o caminho
da beleza, que é um percurso privilegiado e fascinante para se aproximar
do Mistério de Deus”.

Como objetivo prioritário da pastoral do turismo, assinala “mostrar o
verdadeiro significado de todo este acervo cultural, nascido à sombra da
fé e para glória de Deus”.

E explica: “Importa, por isso, que apresentemos este patrimônio na sua
autenticidade, mostrando-o na sua verdadeira natureza religiosa,
inserindo-o no contexto litúrgico no qual nasceu e para o qual nasceu”.

Também convida a se perguntar constantemente “como acolher as pessoas
nos lugares sagrados de modo a que este os ajude a conhecer e a amar
mais o Senhor? Como facilitar um encontro com Deus e cada uma das
pessoas que ali acodem?”

Congresso em Cancún

O presidente do dicastério vaticano, Dom Antonio Vegliò, anunciou a
celebração do VII Congresso Mundial de Pastoral do Turismo, que
acontecerá em Cancún (México), na semana de 23 a 27 de abril de 2012.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.