Trocar o pouco pelo tudo

1459659_396686267128117_1764134254_nO pecado original deixou em nós muitas sequelas, tendências negativas que a Igreja chama de “concupiscência”; tendência para o mal. Todos sentimos isso. Só a graça de Deus, que fortalece a vontade, nos dá força para vencer isso. Uma dessas tendências é o apego às coisas desse mundo, a ganância, o desejo de ter e possuir cada vez mais, ao invés de ser mais. Há uma estória interessante que mostra isso.

Um garoto viu na sua casa, um pote com algumas balas. Logo enfiou a mão pela boca do pote e segurou duas balas, com a mão fechada. Mas quando tentou tirar a mão esta não saía porque a boca do vaso era estreita e formava um gargalho que não deixava a sua mão fechada passar. Mas ele não largava das balas, e a mão não saia.

Vendo aquela situação, os pais pediam para que o filho largasse as balas e tirasse as mãos de dentro do vaso, pois este poderia quebrar-se e até feri-lo. Mas, preso às balas, o menino não largava nada, de jeito algum, e a sua mão fechada não saía de dentro do pote.

Quando já não sabiam mais o que fazer, a avó teve uma bela ideia; correu no quarto e pegou um saco de chocolates. Mostrou ao menino e disse: “Olha, é para você!”. Ao vê-los o garotinho imediatamente largou as balas e a sua mão ficou livre do pote.

Que lições para a vida você pode tirar deste fato?

Vivemos nesta vida agarrado às coisas pequenas, brigando por causa de dinheiro, carros, casas, ficando com o coração preso nas coisas que passam, que se acabam e que a gente não pode levar para a eternidade.

O Papa Francisco disse certa vez que “nunca viu um caminhão de mudança atrás de um enterro”. Esquecemos que de fato somos filhos de Deus. Como diz o caminhoneiro: “Eu não sou dono do mundo, mas sou filho do Dono”. Ora, se somos herdeiros do céu; por que se apegar à Terra?

Que Deus nos ajude com sua graça a trocar uma balinha por “um saco de chocolates”! De que vale a terra quando pensamos no céu? Não foi por pouco que Jesus aceitou descer do céu, nascer numa pobre manjedoura e morrer numa dolorosa cruz.

Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.