Sorriso que conforta

gruta-de-lourdes-1O testemunho de um ateu que se converteu através de um sorriso de Santa Bernadete de Soubirous

“Na época em que se realizavam as aparições de Lourdes, conta o Conde de Broussard, eu me encontrava em Cauterets. Nenhuma crença tinha nessas aparições, nem acreditava na existência de Deus. Era um devasso e ateu declarado. Lendo num jornal a notícia de que Bernadete tivera mais uma aparição, em 16 de junho, na qual a Virgem lhe sorria, tomei a resolução de ir a Lourdes para convencer a menina de que era uma embusteira.

salve_santa_rainhaFui à casa dos Soubirous, onde encontrei Bernadete sentada á porta, cerzindo meias. Ela me parecia bastante vulga, mas, nos traços do semblante sofredor, espalhava-se uma grande doçura.

A pedido meu, fez o histórico das aparições, com uma simplicidade e firmeza que me comoviam. – Então, disse-lhe, eu, como é que sorria a bela Senhora? A pastorinha olhou-me espantada e, após uns momentos de silêncio, respondeu: Ah! senhor, só alguém que viesse do Céu poderia imitar aquele sorriso.

– Não me fará o favor de experimentá-lo para mim? Eu sou um incrédulo. Não acredito nas suas visões. Nublou-se o semblante da menina, tomando uma expressão de severidade.

Leia também: Aparições Marianas

Cada filho de Maria: Confissões de um filho pródigo mariano

Consagre sua vida a ela: Nossa Senhora de Lourdes

Do amor que a alma cristã deve a Maria

– Então pensa o senhor que sou mentirosa? Senti-me desarmado. Não! Bernadete não poderia ser uma embusteira. E experimentei o desejo de lhe pedir perdão de joelhos.

– Visto que é um pecador, retornou ela, vou imitar para o senhor o sorriso da Santíssima Virgem.

o_breviario_confiancaAssista também: Como aconteceram as aparições de Nossa Senhora de Lourdes?

Levantou-se com muita dignidade, juntou as mãos e o seu rosto se iluminou com um sorriso tão angelicamente belo, que não me pude conter. Caí de joelhos, convencido de que estava vendo no semblante da visionária o doce sorriso da própria Virgem.

Desde então, no mais fundo de minha alma, conservo aquele sorriso indefinível do Céu. Muita lágrima já me tem ele enxugado! Perdi a esposa. Perdi as duas filhas, que eram o meu encanto. Sinto, porém, que não estou só no mundo, pois me acompanha sempre o sorriso da Santíssima Virgem que em anima a vida.”

Trecho retirado do livro: O Breviário da Confiança

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.