Série Teologia do Corpo: Parte 2

leer-la-biblia11A Teologia do Corpo na Bíblia

Toda a Bíblia ressalta a grandeza do nosso corpo. São Paulo fala do cristão como o “templo vivo da Santíssima Trindade”. Jesus disse aos Apóstolos que “Se alguém me ama, meu Pai o amará, viremos a ele e faremos nele nossa morada” (Jo 14,23). Por isso São Paulo pergunta severamente aos coríntios sobre a pureza espiritual do corpo: “Não sabeis que sois o templo de Deus e que o espírito de Deus habita em vós? Não sabeis que quem destruir o corpo, com os pecados da carne, Deus o destruirá”? (1 Cor 3,16; 6,15). “Ora, vós sois o corpo de Cristo e cada um de sua parte, é um dos seus membros” (1Cor 12,27), diz São Paulo, “… assim nós, embora sejamos muitos, formamos um só corpo em Cristo, e cada um de nós somos membros uns dos outros” (Rm 12,5). “Fugi da fornicação. Qualquer outro pecado que o homem comete é fora do corpo, mas o impuro peca contra o seu próprio corpo” (1 Cor 6,18).

É importante notar que São Paulo ensina que devemos dar glória a Deus com o nosso corpo. Ele diz: “O corpo, porém não é para a impureza, mas para o Senhor e o Senhor para o Corpo: Deus que ressuscitou o Senhor, também nos ressuscitará a nós pelo seu poder” (1 Cor 6,13). “Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo” (6,20).

Nosso corpo está destinado a ressuscitar no último dia, glorioso como o corpo de Cristo ressuscitado. São Paulo diz aos Filipenses sobre isto:

“Nós, porém, somos cidadãos dos céus. É de lá que ansiosamente esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará nosso mísero corpo tornando-o semelhante ao seu corpo glorioso…” (Fil 3,20).

Isto faz com que o cristão saiba usar o seu corpo com dignidade, sobretudo na vida sexual. Por isso, o sexo não é vivido nem antes e nem fora do casamento, quando Deus une o casal para sempre, como uma só carne, em um compromisso de vida para sempre, na dor e alegria. Fora do casamento toda relação sexual se torna vazia porque perde o seu duplo sentido unitivo e procriativo. Pela relação amorosa dos seus corpos o casal celebra a “liturgia” conjugal e dá vida a um novo ser, imagem de Deus. Os anjos não podem gerar porque são puros espíritos.

Para o cristão seu corpo é morada santa da divindade, por isso deve ser protegido, cuidado, defendido e respeitado. Não pode ser comercializado, vendido, amputado sem necessidade, etc. A fé católica ensina que nosso corpo será refeito quando Cristo voltar para encerrar a História humana, na Parusia, todos os corpos ressuscitarão e se unirão às suas almas.

A crença na ressurreição da carne está no centro da nossa fé. O nosso Catecismo diz que: “A ressurreição de todos os mortos, “dos justos e dos injustos” (At 24,15), antecederá o Juízo Final. Este será “a hora em que todos os que repousam nos sepulcros ouvirão sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para uma ressurreição de vida; os que tiverem praticado o mal, para uma ressurreição de julgamento” (Jo 5,28-29). (§1038)

Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.