São Tomás de Aquino, o “Doutor Angélico”

santo-tomas-de-aquinoConheça algumas curiosidades sobre a vida deste grande santo da nossa Igreja

São Tomás, doutor da Igreja, nasceu em 1225, no castelo de Roccasecca. Era membro da mais alta nobreza italiana. Tinha por parentes próximos dois imperadores do Sacro Império Romano Alemão, Frederico II e Conrado VI. Seu tio, Sunibaldo, era abade e encarregou-se de sua formação. Ainda pequeno perguntava aos religiosos: “Que é Deus?”.

Aos 18 anos, ingressou na Ordem dos dominicanos. Estudou na Alemanha, onde foi aluno de santo Alberto Magno, doutor da Igreja, e depois em Paris, na Sorbone, fundada pelo rei São Luiz IX. Em Paris, de aluno passou a mestre de filosofia e teologia. Ensinou depois em Orvieto, Roma e Nápoles.

Era intelectual, manso e silencioso, foi apelidado de boi mudo. Santo Alberto disse certa vez que: “quando esse boi der um mugido vai abalar o mundo”. Era gordo contemplativo e devoto. Se aprofundava tanto nos estudos que até perdia a noção de tempo e de lugar. Sua norma era: “oferecer aos outros os frutos da contemplação”. Seus escritos constituem um dos maiores monumentos de filosofia e teologia católicas. Ele construiu um monumento de doutrina, fundamentado na fé e na razão, que alguém chamou de “a catedral do pensamento cristão”.

Tinha só 48 anos quando morreu, no dia 7 de março de 1274, no mosteiro cisterciense de Fossanova. Estava de viagem para o concílio de Lião, convocado por Gregório X, de quem era assessor teológico. Sua obra principal é a “Suma teológica”; uma síntese da teologia. Na sua canonização o papa João XXII disse: “Ele fez tantos milagres, quantas proposições teológicas escreveu.” O mesmo Papa, em 1318, disse que: “Ele sozinho iluminava a Igreja mais que os outros doutores. Lendo seus livros um homem aproveita mais em um ano do que durante toda a sua vida”.

ensinamentos_dos_santos2O Papa Leão XIII reavivou os estudos tomistas. Guilherme de Tocco, seu primeiro e principal biógrafo, afirmou que “nas aulas o seu gênio começou a brilhar de tal forma e a sua inteligência a revelar-se tão perspicaz, que repetia aos outros estudantes as lições dos mestres de maneira mais elevada, mais clara e mais profunda do que as tinha ouvido”.

O Papa Leão XIII, em 1892, disse que “se se encontram doutores em desacordo com São Tomás, qualquer que seja o seu mérito, a hesitação não é permitida; sejam os primeiros sacrificados ao segundo”. O Concílio Vaticano II aconselhou que São Tomás seja seguido nos Seminários e nas Universidades católicas. O Papa Paulo VI, comentando esse fato, disse: “é a primeira vez que um Concílio Ecumênico recomenda um teólogo, e este é precisamente São Tomás de Aquino”.

Bento XVI fez três catequeses sobre São Tomás de Aquino em junho de 2010, onde voltou a ressaltar a importância do seu pensamento para o mundo contemporâneo. O Papa recordou as palavras de João Paulo II na Encíclica “Fides et Ratio”, onde ele afirma que o “Angélico”: “foi sempre proposto pela Igreja como mestre de pensamento e modelo quanto ao reto modo de fazer teologia”.

No seu tempo havia uma pergunta difícil para os teólogos: poderia o pensamento cristão receber algum contributo da filosofia pagã? São Tomás respondeu: “Toda verdade, dita por quem quer que seja, vem do Espírito Santo”.

Leia também: Onde São Tomás de Aquino iniciou seus estudos?

10 Ensinamentos de São Tomás de Aquino sobre a Oração

O que dizia São Tomás de Aquino sobre o uso de imagens?

Últimos momentos de vida de São Tomás de Aquino

Na “Suma Contra os Gentios” ele indica a principal tarefa de sua vida: “Sou consciente de que o principal dever
de minha vida para com Deus é esforçar-me para que minhas palavras e todos os meus sentidos falem dele”
.

Seu biógrafo Guilherme de Tocco escreveu que: “todas as vezes que ele queria estudar, iniciar uma disputa, ensinar, escrever ou ditar, retirava-se primeiramente no segredo da oração e rezava vertendo lágrimas, a fim de obter a compreensão dos mistérios divinos”.

Bento XVI recorda que, certa manhã, enquanto São Tomás rezava na capela de São Nicolau, em Nápoles, um sacristão chamado Domingos de Caserta, ouviu um diálogo. O Angélico perguntava, preocupado, se aquilo que tinha escrito sobre os mistérios da fé era correto. É então que ouve uma voz que provém do crucifixo:

“Falaste bem de mim, Tomás, qual será tua recompensa?

“Nada mais do que Tu, Senhor”.

Assista também: O que São Tomás de Aquino fez pela Igreja?

12 PENSAMENTOS DE SÃO TOMÁS DE AQUINO

1. Levar os homens à verdade é o maior benefício que se pode prestar aos outros.

2. Quanto mais um ser se afasta de Deus mais ele se aproxima do nada. Mas quanto mais ele se aproxima de Deus, tanto mais se distancia do nada.

3. Paciente não é aquele que não vê o mal, mas quem não se deixa dominar pela tristeza.

4. Toda verdade, dita por quem quer que seja, vem do Espírito Santo.

5. É impossível que a providência divina se engane. Impossível também que sua vontade e suas ordens sejam ignoradas.

escola_santos_doutores6. Pela oração de muitos, às vezes, se alcança o que pela oração de um só não se obteria.

7. Não se pode justificar uma ação má com boa intenção.

8. Todas as graças que o Senhor, desde toda a eternidade, determinou conceder-nos, não as quer conceder a não ser por meio da oração.

9. Por ser Mãe de Deus, Maria, tem uma dignidade quase infinita.

10. A comunhão destrói as tentações do demônio.

11. Tanto vale a Santa Missa quanto vale a morte de Jesus na Cruz.

12. Ao canonizar os santos, o Sumo Pontífice é de modo particular guiado pela inspiração infalível do Espírito Santo.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.