São Paulo poderá ser o primeiro estado do Brasil a blindar a defesa da vida legalmente

O site ACIDIGITAL publicou uma notícia nesta quinta-feira (24 de janeiro de 2013) informando que a Comissão Diocesana em Defesa da Vida e Movimento, pertencente à Diocese de Taubaté, em vista da fase final da Campanha São Paulo pela Vida, lançará mutirões em algumas cidades do Estado de São Paulo, entre o período de fevereiro a abril, para a etapa final da Campanha.

Durante este tempo, recolherão assinaturas para pedir a garantia legal do direito à vida na constituição do Estado de São Paulo com o objetivo de garantir a inviolabilidade da vida humana, segundo art. 5º da Constituição Federal, e explicitar o que parece estar omisso na Carta Magna do Brasil: “Desde a concepção até a morte natural”.

Ainda segundo ACIDIGITAL, “apesar do Código Civil brasileiro reconhecer o embrião humano como pessoa, e com direitos, o Supremo Tribunal Federal, na Sessão de 28-29 de maio de 2008, quando deliberou sobre o uso de células-tronco embrionárias optou pelo argumento jurídico, validando a tese da teoria natalista que só reconhece a personalidade civil (e os direitos da pessoa) só depois do nascimento. Tudo isso para justificar a legalização do aborto, até o 9º mês; como pretendia o projeto de lei 1135/91, que visava despenalizar o aborto no Brasil. O referido PL 1135/91 tramita no Congresso Nacional desde 1991, e já foi rejeitado três vezes. Os deputados federais que repeliram o PL 1135/91 votaram pela vida e contra o aborto, correspondendo assim ao que deseja a maioria do povo brasileiro”.

Considerando a possibilidade da aprovação do novo Código Penal (que ampliará os casos de aborto não punidos pela lei, até chegar a total legalização do aborto no Brasil), a Comissão Diocesana em Defesa da Vida e Movimento Legislação e Vida de Taubaté, juntamente com outras dioceses e organismos da sociedade, a partir desta iniciativa, entregará pelo menos 330 mil assinaturas à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo com o intuito de aprovar uma emendar constitucional que garanta o direito à vida, desde a concepção; o que tornará o Estado de São Paulo, o primeiro pró-vida do País, a exemplo do que já aconteceu, em nível municipal, com a cidade de São Bento do Sapucaí.

De acordo com o Prof. Hermes Rodrigues Nery, em uma entrevista ao ACIDIGITAL:

“A defesa da vida é hoje um apelo da Igreja e de todos os homens e mulheres de boa vontade, que aceitam ser efetivamente discípulos e missionários de Jesus Cristo.”

Para obter mais informações e contribuir com a campanha, acesse o site: http://www.saopaulopelavida.com.br/

Fonte: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=24744

 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.